27°
Máx
13°
Min

Inquérito militar aponta que policial Onishi assassinou Jadson em Sarandi

Jadson foi executado com tiros na cabeça (Foto: Divulgação) - Inquérito militar aponta que policial Onishi assassinou Jadson
Jadson foi executado com tiros na cabeça (Foto: Divulgação)

Em uma coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça-feira (13), o comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Antonio Roberto dos Anjos Padilha, apresentou o resultado do inquérito militar aberto para apurar a execução do adolescente Jadson José de Oliveira, de 17 anos, morador de Sarandi.

Segundo o tenente-coronel Padilha, o inquérito apontou que o soldado Marco Aurélio Onishi, 37 anos, há seis na corporação, foi quem efetuou os disparos na nuca de Jadson. Porém, a PM também aponta culpa do soldado Jonatan Vinicius Gourlart, 31 anos, há três na corporação, que deveria ter tentado impedir o companheiro de viatura e denunciado a situação mais cedo.

O 4º Batalhão vai abrir um processo disciplinar contra os dois e eles podem ser expulsos da Polícia Militar.

Justiça Comum

A Polícia Civil ainda finaliza o inquérito sobre a morte de Jadson José de Oliveira e, na última sexta-feira (9), levou os acusados ao local do crime, onde houve a reconstituição dos fatos.

O adolescente desapareceu no dia 10 de agosto, após uma abordagem policial na Rua Machado de Assis, e foi encontrado uma semana depois, já morto, na Estrada 8, zona rural de Sarandi.

Inicialmente, os dois policiais confirmaram a abordagem, mas alegaram que teriam liberado o adolescente. Porém, passados alguns dias, Goulart foi até a polícia e denunciou Onishi pelo crime, que depois passou a acusar o delator.

Colaboração Geovan Petry da Rede Massa