21°
Máx
17°
Min

Irmã de proprietário de empresa investigada na Operação Quadro Negro é presa

A irmã do proprietário da empresa Valor, envolvida no desvio de dinheiro público que seria destinado para escolas estaduais do Paraná, foi presa nesta quarta-feira (9). As investigações fazem parte Operação Quadro Negro, deflagrada na semana passada. De acordo com o Ministério Público do Paraná, a mulher estava foragida desde o dia 15 de janeiro deste ano.

Segundo o MP-PR, ela se apresentou nesta quarta, na sede do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, o Gaeco, em Curitiba. A mulher vai ser encaminhada para a Penitenciária Feminina de Piraquara (PFP).

Em janeiro, a 9ª Vara Criminal de Curitiba recebeu uma denúncia do Gaeco contra 15 envolvidos nos desvios de recursos que seriam destinados para obras em escolas, licitadas pela Secretaria Estadual de Educação, investigados na Operação Quadro Negro.

Na ocasião, a Justiça decretou, também, a prisão preventiva de duas pessoas que já haviam sido denunciadas, entre elas a irmã e também a esposa do proprietário da empresa Valor. A segunda foi presa no dia 15 de janeiro. Já a irmã dele, não tinha sido localizada.

Operação Quadro Negro

De acordo com o Gaeco, empresários e servidores públicos criaram uma organização criminosa para desviar dinheiro público, afirmando falsamente que fases de diversos serviços em escolas estaduais estavam adiantadas. Com isso, a empresa recebia valores indevidos do Estado.

Os desvios aconteceram de 2013 até pelo menos meados de julho de 2015, quando a Operação Quadro Negro foi deflagrada. Segundo o MP-PR, o prejuízo estimado aos cofres públicos pode chegar a R$ 18 milhões.

Colaboração: Assessoria de Imprensa do Ministério Público do Paraná