23°
Máx
12°
Min

Jardim Botânico recebe flores melhoradas geneticamente

(Foto: Divulgação/Gabriel Rosa/Prefeitura de Curitiba) - Jardim Botânico recebe flores melhoradas geneticamente
(Foto: Divulgação/Gabriel Rosa/Prefeitura de Curitiba)

Quem for visitar o Jardim Botânico até o mês de abril, vai ter a oportunidade de conhecer uma flor que foi geneticamente melhorada para ser mais resistente ao calor e a chuva. Além disso, ela tem uma duração maior e tem cores mais vibrantes e vivas.

De acordo com a prefeitura de Curitiba, 3 mil mudas foram plantadas nos canteiros do Jardim Botânico em outubro de 2015, nas cores lilás, magenta e vermelha. “O plantio desta espécie é muito rápido. Ela cresce e fecha o canteiro, fazendo com que o mato não encontre espaço para crescer”, explica a diretora do departamento de produção vegetal da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Érica Mielke.

A flor foi desenvolvida no Japão e levou mais de 10 anos de pesquisa para ser criada. Ela foi criada a partir de um método de melhoramento genético convencional, que não utiliza organismos geneticamente modificados.

Segundo a Prefeitura, a flor foi introduzida no Brasil em 2011 e sua principal característica é a grande tolerância às variações climáticas. Por isso vem sendo cultivada em todas as regiões. A planta floresce durante o ano todo e se apresenta com mais de 25 cores.

Jardim Botânico

Com 24 anos de existência, o Jardim Botânico recebe em média um milhão de visitantes por ano, e, segundo a prefeitura, divide com o Parque Barigui o posto de espaço público mais visitado da cidade. O espaço é uma área protegida, constituída por coleções de plantas vivas, cientificamente reconhecidas, organizadas e identificadas e tem como finalidade principal o estudo, pesquisa e documentação da flora.

Além da estufa de ferro e vidro, inspirada no Palácio de Cristal de Londres, que abriga espécies botânicas de referência nacional, o jardim tem um bosque de preservação permanente com araucárias centenárias, além do Jardim Demonstrativo de Plantas Nativas, o Jardim das Sensações e o Museu Botânico Municipal Gerdt Guenther Hatschbach. O museu recebe cientistas e pesquisadores de todo o mundo e possui um dos maiores herbários do Brasil.