22°
Máx
14°
Min

Jornal do Paraguai fala em novos suspeitos de morte de brasiguaia

Foto: Facebook - Jornal do Paraguai fala em novos suspeitos de morte de brasiguaia
Foto: Facebook

O jornal paraguaio Hoy destacou nesta quinta-feira (19), mais uma reviravolta no caso da morte da brasiguaia Jessica Lovatto. Segundo uma nova linha de investigação, outros dois suspeitos surgiram nas análises das imagens das câmeras de segurança.

Os novos fatos são apurados e de acordo com o jornal, descartam o envolvimento dos músicos brasileiros. O promotor que cuida do caso, Eric Avalos, em entrevista a uma rádio do país, afirmou que o trabalho de análise das filmagens é minucioso, por isso, a nova reviravolta do caso.

Desta vez, os suspeitos são dois jovens de motocicleta que teriam sido flagrados, abordando a vítima, quando esta deixava o pátio de exposições de uma feira, na madrugada em que foi morta.

Suspeitas

Logo após o crime, um jovem paraguaio de 22 anos chegou a ser detido, pois no celular dele, os investigadores encontraram mensagens direcionadas à Jessica. Na terça-feira (17) o caso ganhou novo rumo, com a análise das imagens do circuito interno da feira.

No vídeo, segundo uma nota divulgada pelo MP do Paraguai, a vítima aparecia dançando com integrantes de uma banda brasileira, contratada para animar a festa em Santa Rita, durante uma feira de exposições.

O vídeo, conforme as informações, mostravam a jovem se dirigindo ao ônibus da banda. No entanto, em novas análises, conforme o jornal Hoy, a jovem saiu do veículo da banda cerca de uma hora após ter entrado no ônibus.

Ainda ontem, o grupo musical chegou a divulgar uma nota em uma rede social onde afirmava não ter envolvimento com o caso. A Polícia Nacional tenta agora descobrir quem são os homens que abordaram a jovem, na saída da feira.

O crime

Jessica era brasiguaia e teve o corpo encontrado na madrugada do dia 08. Ela foi jogada em um bueiro, em Santa Rita. A vítima foi morta por estrangulamento e teve o pescoço quebrado, segundo a perícia.

Ainda conforme a polícia, ela apresentava sinais de violência sexual. A jovem morou em Foz do Iguaçu, segundo amigos, mas atualmente estudava em Santa Rita, onde os pais residem.

O caso ainda está cercado de mistérios e é investigado pela polícia paraguaia.

Colaboração: Jornal Hoy