22°
Máx
14°
Min

Jovem é acusada de agredir filho internado no Hospital da Providência em Apucarana

Uma mulher de 22 anos é acusada de agredir o filho de cinco anos, dentro das dependências do Hospital da Providência em Apucarana (a 63 quilômetros de Maringá), onde a criança está internada. Acompanhantes de outros pacientes filmaram uma suposta agressão e denunciaram o caso formalmente à Polícia Civil e ao Conselho Tutelar.

O vídeo feito no hospital não confirma a agressão, mostra o menino gritando e se debatendo enquanto a mãe tenta contê-lo. Porém, testemunhas alegam que a mulher é dissimulada, fazendo-se de cuidadosa na frente das equipes de saúde, batendo e beliscando o filho quando ninguém olhava.

O Hospital da Providência divulgou esclarecimentos nesta segunda-feira (16) depois que o vídeo vazou nas redes sociais. A denúncia foi feita na sexta-feira (13), com o acionamento do Conselho Tutelar de Marilândia do Sul, cidade onde moram mãe e filho. A criança sofre de convulsões e se alimenta por sonda.

Três testemunhas confirmaram a agressão e quatro prestaram depoimento na Polícia Civil. “O Hospital Providência Materno Infantil ressalta que todo o trabalho que envolve o direito de menores, como questões relacionadas à agressão e violência, são direcionados e conduzidos pela assistente social, uma vez que esta profissional tem contato com a rede de serviços que protegem as crianças, cabendo ao Conselho Tutelar e Ministério Público, juntamente com o Poder Judiciário, conduzir o caso”, divulgou.

Investigação

A mãe acusada também foi ouvida pela Polícia Civil e negou as agressões. Ela declarou que apenas tentou imobilizar o filho para que ele não se machucasse. A mulher vai responder em liberdade, mas recebeu a recomendação de buscar outro acompanhamento para o garotinho no hospital.

Segundo informações da Polícia Civil, a mulher tem um histórico de denúncias de agressão e também de medicar de maneira errada, levando a criança à UTI em uma ocasião. O pai do garoto, que já não mantém um relacionamento com a acusada, foi avisado do caso assim como os avós.

Outro caso

Um segundo caso envolvendo famílias chamou a atenção nessa segunda-feira. Uma mulher é acusada de deixar os filhos pequenos sozinhos para ir até uma atividade religiosa. As crianças foram encontradas em uma caso bastante suja,  com o acionamento do Conselho Tutelar.

Colaboração Fernando Rípoli da Rede Massa