21°
Máx
17°
Min

“Jovens, escutem os pais”, pede família de menino assassinado

Abraçadas em frente ao IML de Foz do Iguaçu, a tia e a mãe, aguardavam para reconhecer o corpo do adolescente de 14 anos, brutalmente assassinado na fronteira. Dona Elizabete Bordini afirma que o filho estava envolvido com drogas há pelo menos um ano.

A mudança de comportamento de Gustavo Bordini, permitiu a constatação. A família diz que para sustentar o vício, o rapaz passou a vender os objetos de dentro da casa. A tia do rapaz, Dalvina Bordini, acompanhou o sofrimento da irmã e mãe do adolescente. Ela deixou um recado aos jovens, já que o menino não obedecia mais aos conselhos da mãe.

“Jovens, escutem os pais”, disse aos prantos.

A Delegacia de Homicídios já investiga o caso e não descarta que o crime tenha sido motivado por uma dívida de drogas. Gustavo teve o rosto praticamente desfigurado pelos golpes, possivelmente de facão.

Colaboração: Cris Neres / Rede Massa