22°
Máx
17°
Min

Juiz decreta indisponibilidade de bens do prefeito de Perobal Jefferson Pradella

(Foto: Arnaldo Alves / ANPr) - Juiz decreta indisponibilidade de bens do prefeito Jefferson Pradella
(Foto: Arnaldo Alves / ANPr)

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública de Umuarama, Pedro Sérgio Martins Junior, decretou indisponibilidade de R$83.411,20 em bens do prefeito de Perobal, Jefferson Pradella. Ele atendeu parcialmente o perdido formulado pelo Ministério Público do Paraná, assinado pelo promotor Fábio Hideki Nakanishi, que também requisitava o afastamento do chefe do Executivo – o que foi negado. 

O Ministério Público acusa o prefeito de agir em conluio com o empresário José Carlos Barbosa para desviar recursos públicos, por meio de um contrato de limpeza pública assinado em setembro de 2015. Segundo a Promotoria, notas fiscais eram emitidas de serviços que não haviam sido prestados. 

Para o magistrado, ficou comprovada de “forma satisfatória” a presença de elementos indicativos de prática de improbidade administrativa, por isso, decretou a indisponibilidade dos bens na medida dos danos de responsabilidade dos sete acusados. 

Em relação ao pedido de afastamento, Pedro Sérgio Martins Junior entendeu que “por ora” foi negado por ser uma medida drástica e ainda é preciso dar o direito de defesa aos indicados.

A empresa em questão é a D. C. Evaristo Prestadora de Serviços, que teria sido criada pela sogra de José Carlos Barbosa, Devalci Cândida de Evaristo, para ser administrada pelo genro, já que a empresa dele – Cometa – estava endividada. 

Também são acionados na ação Miguel Arcanjo Dias, ex-secretário de Agricultura e Obras de Perobal; Maurício Marchioli, chefe da Divisão de Compras, Licitação e Patrimônio; e dois empresários. 

A reportagem do Massa News não conseguiu contato com o chefe do Executivo no fim da tarde desta segunda-feira (20).