21°
Máx
17°
Min

Juiz determina que Dalledone pague às custas de Júri cancelado

(Foto: Divulgação/Viviane Nonato/Rede Massa) - Juiz determina que Dalledone pague às custas de Júri cancelado
(Foto: Divulgação/Viviane Nonato/Rede Massa)

O juiz Leonardo Bechara Stancioli, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Curitiba marcou a nova data para o julgamento do ruralista cascavelense Alessandro Meneghel, os dias 23 e 24 de junho. O caso, recheado de polêmicas, teve uma sessão de julgamento nos dias 30 e 31 de março, mas acabou suspenso após o suspenso após o advogado de defesa do réu, Claudio Dalledone Junior, abandonar o Tribunal após o Ministério Público mostrar a ficha criminal do acusado impressa em papel contínuo. Dalledone alegou que a prova não contava nos autos e pediu ao juiz que a desconsiderasse, pedido que não foi atendido e teria então motivado o abandono do plenário.

Conforme informações da 2ª Vara do Tribunal do Júri, a princípio o julgamento teria sido remarcado para o mês de agosto, mas, como surgiram as datas vagas em junho, o juiz decidiu antecipar. A decisão da Justiça também foi para condenação do advogado Dalledone a pagar às custas da sessão cancelada. O valor ainda não foi contabilizado.

Nos dias 23 e 24 de junho, a sessão recomeça do zero, com sorteio de novos jurados, depoimentos de testemunhas, leitura dos autos, debate entre as partes e finalmente o resultado.

O crime

Alessandro Meneghel é réu confesso na morte do policial federal Alexandre Drummond Barbosa, ocorrida na madrugada de 14 de abril de 2012, em frente a uma casa noturna de Cascavel. No Júri que foi cancelado, Meneghel revelou que “ele teria sido agredido verbalmente por Alexandre no interior da casa noturna, e que depois teria sido surpreendido pelos tiros efetuados por Alexandre”. Ele alega que “matou para morrer”.