24°
Máx
17°
Min

Júri popular do caso Matheus: pai diz que perdeu metade da alegria e pede justiça em Maringá

- Júri popular do caso Matheus: pai diz que perdeu metade da alegria

Dois anos após o assassinato do filho Matheus Henrique Iwamura de Souza, nove anos, em Paiçandu, o pedreiro Paulo de Oliveira Cândido destaca a tristeza que a família sente. Nesta quarta-feira (21), os parentes acompanham o início do júri popular de Lucas Monteiro Alves, 21 anos, acusado de esganar e afogar a criança até a morte em 2014.

Matheus tinha um irmão gêmeo – Marcos – e o pai das crianças diz que perdeu metade da alegria com o homicídio do filho e agora quer justiça. O advogado da família, Osnir Alves, informou que o Ministério Público vai tentar a pena máxima de 30 anos.

(Foto: Geovan Petry/Rede Massa)(Foto: Geovan Petry/Rede Massa) 

Lucas Monteiro Alves responde por homicídio triplamente qualificado devido à ocultação do cadáver, motivo torpe e crueldade do crime, que chocou o município de Paiçandu e toda a região noroeste do Paraná.

Matheus era aluno da Apae e tinha deficiência intelectual. Ele foi atraído até perto de um córrego com a promessa de brincar, mas acabou sendo assassinado. O caso está sendo analisado no Tribunal do Júri em Maringá por sete jurados, quatro homens e trêsmulheres, e deve seguir até a noite desta quarta-feira.

Colaboração Geovan Petry da Rede Massa