26°
Máx
19°
Min

Justiça autoriza exumação de bebê por suspeita de troca na maternidade em Londrina

(foto: Rede Massa) - Justiça autoriza exumação de bebê por suspeita de troca na maternidade
(foto: Rede Massa)

Uma decisão da 3ª Vara da Família de Londrina autorizou a exumação de um bebê que morreu aos três dias de vida, em setembro do ano passado.

O procedimento tem como objetivo a realização de um exame de DNA, já que a mãe suspeita que o filho tenha sido trocado na maternidade municipal de Londrina.

Durante a gestação, Adriana Vieira fez nove ultrassons, incluindo um exame morfológico, que não apontou problemas no desenvolvimento do bebê.

No entanto, o menino nasceu com lábio leporino, síndrome de Edward e macrocefalia. No atestado de óbito, constam como causa da morte falência cardíaca e má formação.

Em novembro, a família entrou com ação para exumar o corpo do recém-nascido, com liminar concedida em março deste ano. No entanto, o procedimento ainda não foi feito por falta de recursos, já que o exame de DNA custa R$ 12 mil. “Como já faz quase um ano, existe o risco do material genético se perder”, alerta a advogada Irene de Fátima Hummel.

Adriana está rifando uma televisão para tentar levantar os recursos para fazer o exame. “O pior é a angústia que eu sinto. Enquanto não tirar essa dúvida, vou ficar com esse aperto no peito. Não sei se esse que eu enterrei é realmente meu filho”, afirma.

Quem quiser ajudar a família pode entrar em contato pelos telefones (43) 3361-2953 e 8452-0692.

(colaborou Heloisa Pedrosa/Rede Massa)