28°
Máx
17°
Min

Justiça concede habeas corpus a PM suspeito de participação em série de mortes em Londrina

(foto: PM/Divulgação) - Justiça concede habeas corpus a PM suspeito de participação em série de mortes
(foto: PM/Divulgação)

O desembargador Miguel Kfouri Neto, do Tribunal de Justiça do Paraná, concedeu habeas corpus a um dos policiais militares presos acusados de participação na série de mortes registradas em Londrina entre os dias 29 e  30 de janeiro.

A decisão, publicada na noite de quarta-feira (16), aponta que “os fatos alegados na decisão singular que prorrogou a prisão temporária do paciente não adquirem a necessária robustez", derrubando a prorrogação de prisão temporária decretada pela juíza da 1ª Vara Criminal de Londrina, Elizabeth Kather.

O pedido de habeas corpus foi protocolado pelo advogado Cláudio Dalledone. “O desembargador entendeu que não há robustez na decisão. Nós sustentamos desde o início que o delegado elegeu culpados e está correndo atrás de prova para os que desejam ver presos”, afirmou.

Em 13 de maio deste ano, seis policiais militares foram presos em ação do Centro de Operações Especiais Policiais (Cope) acusados de envolvimento nos 12 homicídios e outras 13 tentativas de homicídios registrados logo após o assassinato do policial militar Cristiano Luiz Bottino.

Além das prisões, também foram cumpridos mandados de busca e apreensão e condução coercitiva de outros membros da corporação.

Um empresário foi preso acusado de esconder armas que teriam sido usadas pelos policiais nos assassinatos e plantá-las em outros crimes. Segundo o delegado geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis, houve registro de fraude processual, com cena dos crimes sendo modificadas pelo recolhimento de cápsulas deflagradas.