24°
Máx
17°
Min

Justiça nega liberdade a policial preso em Londrina

(foto: PM/Divulgação) - Justiça nega liberdade a policial preso
(foto: PM/Divulgação)

Um dos policiais presos acusado de participação na série de mortes registradas em Londrina no final de janeiro teve a prisão temporária mantida em decisão do juiz Abelar Baptista Pereira Filho, proferida em plantão no domingo (15).

O soldado Wilson Alex Bianchi segue detido por um período de 30 dias, prazo no qual a detenção pode ser transformada em preventiva.

A decisão de Abelar Baptista Pereira Filho entende que o pedido não deve ser analisado pelo juiz de plantão, sendo remetido à vara competente.

Bianchi e outros cinco policiais militares foram presos na última sexta-feira (13) em ação do Centro de Operações Especiais Policiais (Cope). Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão e condução coercitiva.

Um empresário foi preso acusado de esconder armas que teriam sido usadas pelos policiais nos assassinatos e plantá-las em outros crimes. Segundo o delegado geral da Polícia Civil, Julio Cezar dos Reis, houve registro de fraude processual, com cena dos crimes sendo modificadas pelo recolhimento de cápsulas deflagradas.

Os nomes dos presos não foram oficialmente divulgados pela Secretaria de Segurança Pública.