28°
Máx
17°
Min

Justiça suspende obra em viaduto da PR-445 por ‘perigo eminente’

(Foto: Devanir Parra/CML) - Justiça suspende obra em viaduto da PR-445 por ‘perigo eminente’
(Foto: Devanir Parra/CML)


Atendendo recomendação da Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público, o juiz Osvaldo Taque determinou a suspensão da obra no viaduto da PR-445 com a avenida Dez de Dezembro, na região sul de Londrina. Na decisão, o juiz afirma que as rachaduras presentes no local representam um “perigo eminente aos cidadãos”.

A medida é baseada em avaliação feita pelo Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (CEAL) em 4 de fevereiro. O presidente do órgão, José Fernando Garla, informou ao MP que “as atuais condições das obras não são adequadas, já que a estrutura não apresenta sinais de estabilização”.

O CEAL solicitou, com urgência, a apresentação de um plano de monitoramento da obra, que apresenta rachaduras desde o início da construção.

A determinação é de que a obra fique parada até uma reunião marcada entre o Departamento de Estradas e Rodagem (DER-PR), representantes da construtora Sanches Tripoloni e o CEAL, marcada  para 22 de fevereiro. 

Em nota, o DER afirma que “não há risco na execução da construção do viaduto”, mas suspendeu a obra atendendo a decisão judicial. “O DER pretende prestar todos os esclarecimentos e sanar todas as dúvidas do Ministério Público, em reunião já agendada, para depois retomar as obras do viaduto”. Orçada inicialmente em R$ 80 milhões, o custo estimado da obra é de R$ 140 milhões, e a entrega era prevista para 2014.