22°
Máx
17°
Min

Ladrões invadem mercado, agridem comerciante e fogem com dinheiro

Quatro crimes foram registrados em cerca de três horas em Guarapuava (Foto: Reprodução/TV Guará) - Onda de assaltos deixa comerciantes assustados
Quatro crimes foram registrados em cerca de três horas em Guarapuava (Foto: Reprodução/TV Guará)

Uma série de assaltos ocorridos em um curto espaço de tempo deixou os comerciantes de Guarapuava assustados. A cidade, localizada no centro-sul do Paraná, registrou pelo menos quatro ocorrências de roubos em um intervalo de três horas. Foram três assaltos a estabelecimentos comerciais e um roubo a pedestre.

Uma das situações aconteceu em um mercado no bairro Xarquinho. Quatro homens encapuzados invadiram o local e, usando uma arma de brinquedo, levaram todo o dinheiro do caixa. O proprietário Sadi Federle diz que os bandidos agiram de forma violenta e não ficaram satisfeitos com a quantia do caixa. “Ele pisou nas minhas costas, mandou deitar atrás do balcão e ameaçou me agredir porque queria mais dinheiro”, lembra. “Eles viram o celular da minha esposa e levaram o aparelho dela e o meu", completa.

O assalto aconteceu no início da noite, quando os funcionários do mercado faziam o balanço do dia. Os bandidos levaram cerca de 10 minutos para roubar os pertences das vítimas, pegar o dinheiro do mercado e fugir. O proprietário do estabelecimento, cansado de ser vítima desse tipo de crime, decidiu perseguir os assaltantes. “Corri atrás deles com a caminhonete e consegui alcançar um deles, que estava de bicicleta. Ele deixou para trás o notebook e fugiu”, destaca.

Em seguida, o comerciante acompanhou a Polícia Militar até a casa de um dos suspeitos e encontrou os produtos do mercado e parte do dinheiro. Apenas um rapaz de 20 anos foi preso suspeito de envolvimento em pelo menos um dos crimes. Ele já tinha passagem pela polícia e chegou a cumprir pena. O jovem foi flagrado com duas caixas de cerveja, vários produtos e parte do dinheiro roubado do mercado.

Apesar da atitude do comerciante, o delegado-chefe da 14ª Subdivisão Policial (14ª SDP), Rubens Miranda Júnior, recomenda que as vítimas não reajam nesse tipo de situação. “A atitude deste comerciante não foi certa, às vezes a reação dá certo e às vezes não dá, então não vale correr o risco”, comenta. “O melhor a fazer é chamar a polícia e colaborar com a investigação, porque são os policiais que têm treinamento para agir da maneira certa”, orienta.

As outras ocorrências foram registradas nos bairros Primavera, Santana e Santa Cruz e seguem sob investigação da Polícia Civil.

Com informações de Ângelo Neto.