21°
Máx
17°
Min

‘Leite Bom’ oferece semente e silagem para agricultores

São cerca de 100 produtores beneficiados com sementes no município (Foto: Divulgação / Prefeitura) - ‘Leite Bom’ oferece semente e silagem para agricultores
São cerca de 100 produtores beneficiados com sementes no município (Foto: Divulgação / Prefeitura)

Os produtores de Leite de Bom Sucesso do Sul cadastrados no programa municipal Leite Bom estão recebendo incentivo duplo para ampliar sua atividade. Além de receberem sementes de milho para produção da silagem, grande parte das propriedades também recebem subsídios nas máquinas para a produção do alimento.

A iniciativa é feita em parceria entre a Prefeitura, que fornece os tratores, e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, que disponibiliza as máquinas. O convênio possibilita uma redução de até 70% no valor das hora/máquina, se comparado ao praticado no mercado.

Só na etapa da produção de silagem, realizada entre os dezembro e janeiro do ano passado, foram atendidos mais de 30 produtores. No caso dos beneficiados com sementes, o número salta para aproximadamente 100 produtores. As sementes são disponibilizadas pelo município e pelo governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento. Cada produtor recebeu quatro pacotes de milho no ano e teve a silagem processada pelo município – eles obtiveram uma economia que chegou a até R$ 1.500.

Produtor

Os beneficiados estão agradando os produtores, que vêm sofrendo com o baixo preço pago pelo litro de leite na atualidade. “Gostei muito do programa e tem ajudado a gente que é pequeno produtor. Tudo o que podem fazer por nós é sempre muito bem vindo ainda mais na crise que está o mercado do leite”, comentou Roque Werle, agricultor na comunidade de linha São Sebastião.

O diretor do Departamento Municipal de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Emerson Pilonetto, salienta que o programa atende aos produtores que seguem as regras e orientações do corpo técnico. Ele lembra ainda que o benefício ocorre duas vezes no ano, já que o período de silagem acontece no fim do ano e no início de abril. “Assim, muitos produtores podem obter o apoio da semente e o subsídio nas horas/máquinas duas vezes em menos de um ano”, disse.

Os envolvidos no programa ainda recebem subsídios expressivos para a realização dos exames de brucelose e tuberculose nos animais, exigidos todo ano pelos órgãos de fiscalização. A implantação do programa Leite Bom, que exige também a presença de produtores em palestras e treinamentos, tem contribuído com o aumento da produção da bacia leiteira. Em pouco mais de cinco anos de existência, o programa vem conquistando um incremento médio de três litros por dia por cada animal.

Colaboração Assessoria de Imprensa.