23°
Máx
12°
Min

Lixo deixado por motoristas na BR-277 ameaça Serra do Mar

(Foto: Divulgação / Ecovia) - Lixo deixado por motoristas na BR-277 ameaça Serra do Mar
(Foto: Divulgação / Ecovia)

Às vésperas de mais um feriado prolongado, a Ecovia,  que administra a rodovia que liga Curitiba ao litoral do Paraná, alerta para a ameaça do lixo deixado pelos motoristas. Este trecho da BR-277 passa pela Serra do Mar no Paraná, um dos maiores remanescentes de Mata Atlântica no Brasil.

A concessionaria faz um apelo aos usuários para que não joguem lixo na rodovia, especialmente durante os feriados prolongados, como o de Tiradentes, na próxima quinta-feira (21). A previsão é de que 125 mil veículos trafeguem pela BR-277, no trecho entre Curitiba e Paranaguá entre a próxima quarta-feira (20) e domingo (24).

Em todo o ano passado, a Ecovia recolheu 364 toneladas de lixo na rodovia, o dobro do volume do ano anterior. Entre o lixo coletado estão fralda infantil usada até geladeiras e televisores. Muito foi lançado pelas janelas de carros, caminhões e ônibus, o que também coloca em risco os outros veículos que trafegam pela estrada e podem ser atingidos por esses objetos.

Além disso, os pneus representam o maior problema em termo de volume, pois são os que mais poluem a rodovia. Nos três primeiros meses deste ano foram recolhidos 400 pneus ao longo da BR-277 e das rodovias estaduais PR-407 e PR-508, somando 20 toneladas de lixo.

“Esse é um volume já muito próximo da média anual, que é de 30 toneladas de pneus recolhidos nas rodovias que administramos. Isso mostra que o descuido dos motoristas e passageiros com a questão do lixo só aumenta”, alerta o coordenador de Sustentabilidade da Ecovia, Pietro Franco.

Crime

Além de prejudicar o meio ambiente, jogar lixo nas rodovias é crime previsto no Novo Código Florestal. “De acordo com a Lei Federal nº 12.651, nos seus artigos 1º e 5º, quem for pego jogando lixo nas estradas brasileiras pode pagar multa que R$ 85,13 e ganhar quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação”, explica engenheiro florestal e advogado Saulo Karvat. “Além disso, o Artigo 54 da Lei de Crimes Ambientais (9605/08) pode resultar em reclusão de até quatro anos”, alerta.

Os usuários têm à disposição três bases do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAUs) ao longo da BR-277, nos km 10, 35 e 61 da BR-277, equipados com banheiros, fraldários e áreas de descanso. “A rodovia oferece infraestrutura adequada para que as pessoas não precisem produzir e jogar lixo pelas janelas dos veículos. Infelizmente, muitos preferem não parar nos SAUs, especialmente nos feriados, quando há maior movimento na estrada, para não perder tempo de viagem, sem se preocupar com o impacto que isso causa no meio ambiente", orienta o diretor Superintendente da Ecovia, Evandro Vianna.

Colaboração Ecovia