21°
Máx
17°
Min

Lixo dentro das casas e vasos de planta guardam 28% dos criadouros do mosquito da dengue

- Lixo dentro das casas e vasos de planta guardam 28% dos criadouros do mosquito da dengue

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou na manhã desta quarta-feira (20) o novo resultado do Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Lira). Maringá tem 0,7%, ou seja, abaixo do 1% orientado pela Organização Mundial de Saúde para alerta de epidemia. Apesar disso, o secretário Ênio Molina destacou a necessidade do combate contínuo ao mosquito.

“Temos que disseminar para a população que não estamos livres da epidemia, ainda que os números estejam estáveis. Precisamos investir na educação das pessoas, pois se não a dengue será uma batalha perdida”, colocou.

Um fato que chama a atenção é que o lixo dentro da casas e os vasos de planta são campeões em criadouros do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e chikungunya. Ou seja, a população vem falhando no controle de água parada dentro das próprias residências.

(Foto: André Renato/Secom)

“Isso se deve ao calor e tempo seco, que faz com que as pessoas que gostam de plantas e as têm em casa reguem com frequência, descuidando do pratinho que é um dos itens que tendem a acumular água parada”, destacou Janete Fonzar, enfermeira do Programa Municipal de Combate à Dengue.

O Lira realizado neste mês de abril teve um índice mais elevado do que o de janeiro, quando foi de 0,1%. Os agentes de endemia visitaram 2.815 imóveis, 10% dos domicílios existentes em Maringá, onde este ano foram registrados 854 casos confirmados de dengue e 5.807 notificações.          

Colaboração Prefeitura de Maringá