23°
Máx
12°
Min

Londrina registra mais de 500 novos casos de dengue em uma semana

(foto: Secs/Divulgação) - Londrina registra mais de 500 novos casos de dengue em uma semana
(foto: Secs/Divulgação)

O boletim epidemiológico semanal divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) nesta terça-feira (29) mostra a escalada dos casos de dengue em Londrina.

O documento da semana passada havia comprovado que a cidade enfrenta epidemia de dengue, com 329 casos para cada grupo de 100 mil habitantes, superando os 300 estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como parâmetro.

No boletim desta semana, o índice subiu para 428 para cada grupo de 100 mil. São 547 novos casos confirmados da doença, totalizando 2.350, dos quais apenas 34 importados. O número de notificações saltou para 10.500, sendo 4.973 descartados.

Os casos chikungunya e zika vírus se mantiveram estáveis durante a semana, com um caso importado confirmado e oito notificações de chikungunya e dez casos confirmados, além de 66 notificações de zika.

Na semana passada, a Sesa confirmou que uma gestante diagnosticada com zika vírus sofreu um aborto espontâneo na 14ª semana de gestação em Londrina. Foi o primeiro caso com esta consequência no estado. 


Ações

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do setor de Endemias, prossegue, durante toda a semana, com as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite doenças como a dengue, febre chikungunya e zika vírus.

Na quinta-feira (31), das 15 às 16 horas, haverá uma palestra de conscientização sobre o combate ao Aedes aegypti, no Projeto Viva a Vida. Participam cerca de 25 pais de alunos do projeto. Serão abordados o vetor, meios de prevenção, criadouros e as doenças que o mosquito transmite.

Cerca de 400 alunos, do 1º ao 5º ano, da Escola Municipal Ruth Ferreira de Souza, participam, na sexta-feira (1º), às 9 horas e às 13h30, de palestra e exposição sobre o Aedes. Haverá exposição de maquete, que demonstra o quintal certo e o errado, e do larvário, que contém as fases do mosquito.

Além disso, um agente de Endemias também levará materiais lúdicos, como mosquitos confeccionados de jornal e lixos, como garrafas, tampinhas, sacolinhas e pote de sorvete, para mostrar exemplos de recipientes que podem acumular água e servir de criadouros para o mosquito.

Também na sexta-feira (1º), das 9 às 11 horas, a equipe de Endemias se reúne com lideranças do Jardim Santiago, zona oeste de Londrina, para organizar ação de combate ao Aedes aegypti. Será no Centro de Formação Cristã (CFC), na rua Figueira (ao lado da Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Santiago). Devem participar representantes do bairro, da UBS do Jardim Santiago e Centro de Formação Cristã.