22°
Máx
17°
Min

Mais de 30 órgãos se mobilizam em Cascavel para a ‘Hora H’

Cidade vai usar drones para identificar os focos do mosquito (Foto: Colaboração / Cristiane Guimarães) - Mais de 30 órgãos se mobilizam em Cascavel para a ‘Hora H’
Cidade vai usar drones para identificar os focos do mosquito (Foto: Colaboração / Cristiane Guimarães)

Tudo pronto na manhã desta segunda-feira (15) para que seja dada a largada da Hora H, a operação de guerra deflagrada em Cascavel contra o mosquito Aedes aegypti. 

O mutirão de orientação e de limpeza da cidade é realizado pela Prefeitura de Cascavel, que colocará toda a estrutura de maquinário e frota pesada no movimento, com a parceria do Exército, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, 35 órgãos do Estado, entidades civis, religiosas, instituições de ensino, sindicatos e demais organizações.

Na tarde deste domingo (14) máquinas e equipamentos pesados da prefeitura foram estacionados no pátio em frente ao Paço Municipal, onde também já está instalado o palco onde será realizada a cerimônia oficial de abertura da Hora H, para a qual o prefeito Edgar Bueno recepcionará diversas autoridades, dentre elas o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto, o comandante da 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, general Paulo Roberto, vereadores, secretários municipais e todos os trabalhadores voluntários da operação.

“Cascavel sempre desenvolveu e tem na rotina de trabalho da Secretaria de Saúde o controle de Endemias e combate ao mosquito. Contudo, esse chamado é a maior mobilização que já promovemos, porque não podemos mais permitir que um mosquito ameace a saúde de todos nós. 

As pessoas estão correndo risco dentro do próprio quintal. É um chamado para todos, independentemente da condição social, para que participe, faxinando o terreno uma vez por semana pelo menos. E amanhã, na Hora H, fazendo o máximo para uma varredura na cidade. Não adianta mobilizarmos toda a estrutura e organizações, se cada cidadão não se envolver e fizer a sua parte.

 As crianças nas escolas e Cmeis nos encantam com atitudes lindas de aprendizagem, mas os adultos devem ser o exemplo”, destacou o prefeito, lembrando que “caminhões do Exército, do Estado e demais órgãos, assim como os ônibus da Educação serão estacionados no pátio a partir das 7 horas desta segunda-feira (15).

“Espero todos os convocados e voluntários para fazermos esta grande mobilização. Quem quiser participar e ainda não entrou no mapeamento pode comparecer aqui na prefeitura às 7 horas que distribuiremos junto com as equipes”, disse o prefeito.

Estrutura

Nos trabalhos são esperadas cerca de 4 mil pessoas, 120 caminhões, 90 ônibus e vans, além de 20 máquinas como retroescavadeiras, pá-carregadeiras, entre outros. Só do Exército serão mil soldados. Junto com agentes de Endemias eles trabalharão não apenas no recolhimento de lixo, mas também na conscientização das pessoas, que é o objetivo principal, para que as ações de vigilância nos imóveis sejam incorporadas na rotina dos cidadãos.

Para a distribuição dos voluntários e frota, a cidade foi dividida em 14 regiões. Um Centro de Coordenação e Controle e de Operações será montado no Centro de Convenções e Eventos e será controlado pelo Exército, com toda a estrutura de comunicação disponível. Nos bairros serão montados centros de referência. Todas as ruas foram mapeadas e serão visitadas.

Drones

Além de todo aparato tradicional para percorrer os bairros, serão utilizados drones neste mutirão como auxiliares na identificação de focos em locais de difícil visualização ou acesso, como é o caso de imóveis fechados. O respaldo está na Medida Provisória 712, de 29 de janeiro de 2016 do governo federal, que dispõe sobre medidas de Vigilância em Saúde quando verificada situação de iminente perigo à saúde pública.

Comércio e construções

Como o mutirão ficará concentrado nas residências, novos parceiros se somaram hoje (14) aos trabalhos. A Acic colocará equipes para circular pelo comércio para fazer a conscientização e o trabalho de panfletagem.

Já equipes do Sinducon/Oeste devem fazer vistorias e o trabalho de orientação em construções, visando evitar criadouros do mosquito nestes locais.

8.615 visitas antecipadas

Antecipando o mutirão, várias ações foram desenvolvidas pelo Município para o combate ao mosquito Aedes aegypti. Desde o dia 28 de janeiro deste ano foram realizadas pelos ACS (Agentes Comunitários de Saúde) 8.615 visitas de orientação e eliminação de focos e criadouros do mosquito. Durante essas visitas foram encontrados 281 focos do mosquito; 3.252 imóveis fechados e 32 residências recusaram receber orientação.

Também, nesse período, foram realizadas 127 ações de raio e bloqueio de casos suspeitos de Dengue, Zika Vírus e Febre Chikungunya. Essa ação tem como objetivo a eliminação de criadouros e tratamento com larvicida de criadouros que não podem ser eliminados. A ação é feita em um raio de 300 metros da residência de todo caso suspeito das doenças transmitidas pelo Aedes.

Educação

Em preparação ao mutirão, a Secretaria de Educação distribuiu cerca de 35 mil sacos de lixo e panfletos, quantidade suficiente para distribuir aos alunos de escolas, Cmeis e servidores da Semed. Na quinta e sexta-feira os professores trabalharam com as crianças nas escolas, orientando para os trabalhos de limpeza neste fim de semana. Nos Cmeis, o trabalho foi realizado com os pais.

Informe técnico das doenças

Na sexta-feira (12) a Secretaria de Saúde de Cascavel divulgou informe técnico no qual é apresentada a situação da Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus no Município, com os dados do ano de 2016, para conhecimento e tomada das medidas de controle necessárias conforme comportamento do agravo.

Pelo informe técnico, são 384 casos suspeitos de dengue (+18 notificações de outros municípios), sendo que desses 48 são positivos e 70 descartados; 20 casos suspeitos de Zika Vírus (+ duas notificações de outros municípios), um descartado e o restante aguardando resultados de exames e 17 casos suspeitos de Febre Chikungunya (+ duas notificações de outros municípios), um descartado e o restante aguardando resultados de exames.

Dos 48 casos de dengue positivos, 23 são importados e 11 autóctones (contraídos no próprio Município). Os outros 14 casos estão em investigação para determinar a origem da doença, se importada ou autóctone.

Colaboração: Assessoria de imprensa / Prefeitura de Cascavel