23°
Máx
12°
Min

Mais de cinco mil Integrantes do MST ocupam fazenda produtiva no Oeste

Uma fazenda foi ocupada desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (18), por integrantes do MST, no Oeste do Paraná.

Mais de 2 mil famílias ocuparam o local. Ao todo são mais de cinco mil pessoas. As famílias são das cidades da região, e também de países vizinhos, como Argentina e Paraguai.

Todas chagaram cedo a localidade conhecida como Fazenda Santa Maria, em Santa Terezinha do Itaipu. A todo o momento caminhões com mudança e pertences dos Sem Terra chegam ao local.

A Polícia Militar foi acionada e tenta uma negociação para a desocupação, no entanto todo o processo ocorre de forma pacífica. Equipes da Polícia Civil também estão na propriedade.

A fazenda fica na estrada de acesso ao corredor da Biodiversidade, uma reserva particular de patrimônio natural. Segundo as informações dos caseiros do local, a propriedade é produtiva. Entre as principais atividades há o cultivo de grãos e a pecuária.

No local há muitos maquinários. Entra as famílias, há integrantes que antes ocupavam às margens da rodovia, em São Miguel do Iguaçu.

Foto: Márcio Falcão / Rede Massa

Os Sem Terra alegam que escolheram a propriedade, pois ela seria de uma família que possui empresa investigada pela Operação lava Jato, no entanto, nenhum proprietário da fazenda confirmou a informação.

Nota oficial

Em nota, na manhã desta sexta-feira (18), o MST disse os motivos da ocupação da fazenda.

Veja na íntegra:

Na madrugada desta sexta-feira (18), cerca de 4500 pessoas do MST ocuparam a Fazenda Santa Maria, em Santa Terezinha de Itaipu, região oeste do Paraná, para denunciar o desvio de recursos públicos e reivindicar à área para a reforma agrária.

A fazenda ocupada pelos Sem Terra pertence aos irmãos Licínio de Oliveira Machado Filho, presidente da Etesco, e a Sérgio Luiz Cabral de Oliveira Machado, ex-presidente da Transpetro, ambos envolvidos no desvio de dinheiro público na Petrobrás, citados nas delações do doleiro Alberto Youssef e do lobista Fernando Moura, durante as investigações da Operação Lava Jato, da Policia Federal.

Licínio foi delatado como o homem que indicou Renato Duque para diretor de Serviços da Petrobrás. Com a indicação a Etesco passou a ter uma participação maior nos contratos da Petrobrás e pagar propina para o lobista Fernando Moura.

A fazenda Santa Maria tem uma área total de 1750 hectares, sendo 500 hectares de reserva legal e mata ciliar, 300 hectares de agricultura e 900 hectares de pastagem para gado de corte. A fazenda possui uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de 242 hectares que faz parte do Corredor da Biodiversidade Santa Maria.

Foram encontrados na área ocupada pelo MST alguns equipamentos e materiais que apontam a suspeita de desvio de recursos dos cofres públicos, como um guindaste para 100 toneladas com a inscrição soldada na haste ‘ESC 14’, que pode indicar ser um maquinário da plataforma da Petrobrás, e canos galvanizados revestidos com emborrachamento próprio para serem usados em profundidade.

O MST reivindica que a área seja destinada para a reforma agrária. No Paraná, são mais de 12 mil Sem Terra acampados em 80 áreas.

Colaboração: Márcio Falcão / Rede Massa e assessoria de imprensa