22°
Máx
17°
Min

Mais quatro mulheres acusam médico de assédio sexual em Apucarana

(Foto: Pixabay) - Mais quatro mulheres acusam médico de assédio sexual
(Foto: Pixabay)

Mais quatro mulheres procuraram a Polícia Civil para denunciar um médico por suposto assédio sexual em Apucarana (a 63 quilômetros de Maringá). As vítimas decidiram apresentar a acusação formalmente após assistirem a uma reportagem veiculada pela Rede Massa/TV Tibagi.

Duas delas já prestaram depoimento e outras duas ainda serão ouvidas na Delegacia da Mulher. O aparecimento de novas vítimas apontam que a suposta conduta irregular não seria um ato isolado, algo que a Polícia Civil suspeitava.

“Todas as vítimas foram orientadas a denunciarem o fato no Conselho Federal de Medicina para que sejam adotados os procedimentos administrativos, que podem inclusive acarretar na perda da função”, afirmou a delegada Iane Cardoso.

A investigação do clínico geral – que atende tanto em uma clínica particular quanto na rede pública municipal – agora corre sob segredo de Justiça. Se as denúncias forem confirmadas, o médico pode responder pelo crime de violação sexual mediante fraude, com pena de dois a seis anos de reclusão.

A defesa do médico aguarda a finalização do inquérito, mas defende que ele é inocente. A primeira denúncia contra o profissional foi registrada em 2011 por uma mulher de 36 anos. O segundo caso é de uma mulher de 42 anos, que inclusive alega ter ficado traumatizada após ser apalpada pelo clínico durante uma consulta.

Novas denúncias podem ser feitas na Delegacia da Mulher de Apucarana, localizada na Rua Jamil Soni, 53.

Colaboração: Sílvia Vilarinho da Rede Massa