24°
Máx
17°
Min

Marinha abre investigação sobre explosão de lancha no Rio Tibagi

(foto: Ronie Garcia/WhatsApp) - Marinha abre investigação sobre explosão de lancha no Rio Tibagi
(foto: Ronie Garcia/WhatsApp)

A Marinha do Brasil, por meio da delegacia fluvial de Guaíra, abriu inquérito administrativo para apurar a explosão de uma lancha ocorrida na tarde do último domingo (28) no Rio Tibagi, na divisa entre as cidades de Rancho Alegre e Sertaneja (63 km de Cornélio Procópio).

Segundo o capitão José Marcos Kascharowski, o principal objetivo é verificar as causas da explosão, que não resultou em feridos graves.

O motorista da embarcação será ouvido e terá que comprovar habilitação para dirigir barcos. Também serão analisadas as revisões e documentações sobre a manutenção da lancha.

“Como houve naufrágio, o proprietário também deverá fazer a reflutação da lancha para garantir a segurança de navegação no local”, afirmou o capitão da delegacia fluvial.

O prazo para conclusão do inquérito administrativo é de 90 dias.

O acidente

Segundo depoimento de um comerciante que estava na embarcação, em um determinado momento do passeio a lancha parou no meio do rio, funcionando apenas o motor do gerador porque o ar condicionado estava ligado.

Em seguida, houve uma explosão seguida de labaredas de fogo. Os nove ocupantes pularam no rio e houve um princípio de pânico, já que não havia coletes salva-vidas para todos. Alguns deles improvisaram apoios flutuantes.

Após cerca de 40 minutos, um barco de pescadores apareceu e socorreu o grupo, levado até a margem do rio.