23°
Máx
12°
Min

Médico e ex-servidor de Campo Largo são indiciados por improbidade

Um médico e um ex-diretor do Centro Médico de Campo Largo são acusados de envolvimento em um caso de irregularidades no cumprimento de expediente na rede municipal de saúde. Uma liminar, proferida pelo juízo da 2ª Vara Cível da comarca, determinou a indisponibilidade dos bens dos dois envolvidos.

Eles respondem por ato de improbidade administrativa, a partir de uma ação civil pública proposta pela 1ª Promotoria de Justiça de Campo Largo, conforme revelou o Ministério Público do Paraná (MP-PR) nesta quinta-feira (3).

A promotoria relata na ação que um médico teria trabalhado simultaneamente no Centro Médico Municipal da cidade e no plantão do Samu, recebendo pelos dois serviços. As atividades teriam o aval do então diretor do centro médico da cidade. As informações chegaram até o Ministério Público em janeiro neste ano.

Além do ato de improbidade administrativa - na qual os envolvidos podem ser punidos com a devolução de valores recebidos indevidamente -, a promotoria também ofereceu denúncia pelo crime de peculato. O ex-diretor também foi denunciado pelos crimes de usurpação de função pública e uso indevido de símbolos públicos. Estes processos também tramitam na Vara Criminal de Campo Largo.

Colaboração Ministério Público