22°
Máx
14°
Min

Mesmo com chuva, protesto contra cultura do estupro reúne 400 em Maringá

Mesmo com chuva, protesto contra cultura do estupro reúne 400

Mesmo com a chuva, cerca de 400 pessoas participaram de um protesto contra a cultura do estupro em Maringá. Os manifestantes se reuniram no estádio Willie Davids, em frente ao Mercadão, e depois seguiram em caminhada pela Avenida Herval.

A mobilização foi feita pela internet, aderindo a um protesto registrado em pelo menos 50 cidades do país devido ao caso do estupro coletivo de uma adolescente de 16 anos, no Rio de Janeiro. As manifestantes pediram o fim do machismo e de todos os tipos de violência contra a mulher.

Participaram diversas entidades, como o Fórum Maringaense de Mulheres, Instituto de Mulheres Negras Enedina Alves Marques, ong Maria do Ingá, Associação LGBT, Sindicato dos Servidores Municipais de Maringá e Núcleo de Estudos e Diversidade Sexual da Universidade Estadual de Maringá.

Entre as palavras de ordem gritadas pelos participantes estava “A nossa luta é todo dia, contra o machismo, o racismo e homofobia”, como relatou a professora Tânia Tait pelo Facebook, ela que é presidente do Fórum Maringaense de Mulheres.