22°
Máx
14°
Min

Mesmo sem repasse federal, Rangel garante atendimento na UPA

Há quase um ano, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Santa Paula não recebe um centavo do Governo Federal. Ao todo, são mais de R$ 2,6 milhões que deveriam ter sido aplicados na unidade, mas que não foram enviados ao governo municipal para repasse à Secretaria Municipal da Saúde.

Não bastasse a falta de recursos, os atendimentos triplicaram. A UPA tem capacidade de atender 200 pessoas por dia, mas, ultimamente, está atendendo em média 600 pessoas diariamente. Houve até rumores de que a UPA iria fechar e a população ficou assustada, mas o prefeito Marcelo Rangel, em entrevista ao Tribuna da Massa, descartou essa possibilidade.

“A prioridade absoluta da Prefeitura é no atendimento à Saúde, principalmente na UPA, que faz o atendimento de 500, até mesmo 600 pessoas por dia. Era um serviço que não existia, mas nós fizemos um investimento grande, não só nos equipamentos”, explica o prefeito, que ressalta ainda as dificuldades de realocar recursos de outras áreas para manter a UPA aberta.

“Tem um déficit gigantesco, o governo federal não repassa, só para a UPA, R$ 2,6 milhões. O investimento que a gente poderia estar fazendo em outras áreas de infraestrutura, nós temos que destinar exclusivamente para os hospitais que, a princípio, são de responsabilidade direta do governo federal, do governo estadual, mas que a Prefeitura também tem sua responsabilidade”, completa.

Colaboração Carla Yarin, da Rede Massa.