24°
Máx
17°
Min

Ministério Público pede ampliação urgente do pronto-socorro do HU

(Foto: AEN/Arquivo) - Ministério Público pede ampliação urgente do pronto-socorro do HU
(Foto: AEN/Arquivo)

A 24ª Promotoria de Justiça de Londrina ajuizou nesta terça-feira (1º) ação civil pública contra o Estado e a Universidade Estadual de Londrina para requerer, liminarmente, a ampliação emergencial do Pronto-Socorro do Hospital Universitário da cidade. O Ministério Público do Paraná cobra ainda a nomeação de servidores para atender a unidade, que está sobrecarregada.

O PS tem capacidade para 48 pacientes internados em leitos, porém, entre 2013 e janeiro deste ano, a média diária de atendimentos foi de 76 pacientes – quase 60% a mais do limite.

Na ação, a 24ª Promotoria de Justiça, que tem atribuição da área de Defesa da Saúde Pública, relata que o Hospital Universitário, fundado em 1971, “é o único hospital público de grande porte do Norte do Paraná, caracterizando-se como um Centro de Referência Regional para o SUS”, atendendo pacientes vindos de 230 municípios paranaenses e de outras 109 cidades brasileiras. Apesar disso, o PS está com estrutura desfasada, tanto em capacidade física quanto de pessoal (a defasagem seria de 329 servidores).

Entre os documentos que fundamentam a ação está um levantamento do Conselho Regional de Enfermagem que aponta que desde de 2012 a única benfeitoria executada no pronto atendimento foi a pintura da unidade.

A superlotação do PS foi comunicada ao MP-PR pela própria direção do HU, em 2013. Desde então, o Ministério Público tem buscado resolver a questão de forma administrativa, afim de evitar a judicialização do caso. Como não houve mais alternativa, foi proposta a ação.

Em caráter liminar, o MP-PR requer que o valor da reforma do PS seja incluído no orçamento deste ano da Secretaria Estadual da Saúde e que as obras sejam iniciadas ainda neste semestre, com conclusão em prazo máximo de seis meses. Pleiteia também a nomeação pelo Estado dos 92 candidatos já aprovados em concurso público, bem como a abertura de outras 93 vagas que aguardam anuência do governo estadual e informações sobre concurso público em andamento, envolvendo 144 cargos. No total, 329 novos funcionários – o equivalente ao déficit apontado hoje.