28°
Máx
17°
Min

Ministro da Eucaristia morre depois de seis dias do atropelamento

O Ministro da Eucaristia estava atuando no Santuário há 20 anos. (Divulgação/Secretaria do Santuário Santa Rita de Cássia) - Ministro da Eucaristia morre depois de seis dias do atropelamento
O Ministro da Eucaristia estava atuando no Santuário há 20 anos. (Divulgação/Secretaria do Santuário Santa Rita de Cássia)

Após uma semana de internação, Plínio Bento Siqueira, 88 anos, não resistiu aos ferimentos causados pelo atropelamento cometido por um ônibus biarticulado, na última terça-feira (16), na Avenida Marechal Floriano Peixoto, no bairro Hauer, e morreu ontem (22). A família contou que naquele dia, ele teria saído do dentista e estaria retornando para casa quando aconteceu o acidente.

Em decorrência das fraturas que causaram traumatismo craniano e perfuração de pulmão, o Ministro da Eucaristia do Santuário Santa Rita de Cássia, foi submetido a uma cirurgia no Hospital do Trabalhador. Há seis dias mantinha-se na UTI.

Além da tristeza da família, o neto Anderson Adriano Ferreira se revolta com a falta de interesse da empresa. “Em nenhum momento, recebemos uma ligação ou até mesmo a visita de algum funcionário. Houve um descaso completo”. Mas, segundo ele, a família irá tomar providências legais quanto o ocorrido.

O velório será realizado no Santuário Santa Rita de Cássia, no Hauer, a partir da 18h. O enterro será no Cemitério Municipal da Fazenda Rio Grande, às 14 horas.