21°
Máx
17°
Min

Ministro do STF recebe honraria máxima da UEPG na segunda-feira

UEPG outorga título Honoris Causa ao ministro do Supremo Tribunal Federal (Foto: José Cruz / Agência Brasil) - Ministro do STF recebe honraria máxima da UEPG na segunda-feira
UEPG outorga título Honoris Causa ao ministro do Supremo Tribunal Federal (Foto: José Cruz / Agência Brasil)

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) outorga o título de Doutor Honoris Causa ao ministro do Supremo Tribunal Federal (SFT), Luiz Edson Fachin, em sessão solene do Conselho Universitário na próxima segunda-feira (15), às 19h30, no Cine Teatro Pax – UEPG. Trata-se da honraria máxima da instituição.

A Sessão Solene do Conselho Universitário para a outorga do título ao ministro do STF ocorre na solenidade de abertura do VII Simpósio Jurídico dos Campos Gerais, promovido pela UEPG/Secijur (Setor de Ciências Jurídicas), em parceria com o Centro Acadêmico Carvalho Santos (CACS), do curso de Direito da UEPG, e a Universidade do Norte do Paraná (Unopar/Ponta Grossa).

O ministro Luiz Edson Fachin abrirá a programação de palestras magnas do evento, que acontece 15 a 19 de agosto, no Campus Central da UEPG (apresentação de trabalhos, minicursos e mesa redonda) e no Teatro Pax – UEPG (palestras magnas).

De acordo com a proposição do Secijur, a concessão da honraria de Doutor Honoris Causa tem o intuito de distinguir o homenageado pela importância de sua de sua obra e atuação, enriquecendo a vida cultural e social, pelo seu saber e, no caso, em especial, pela sua atuação em prol da Ciência Jurídica.

“É a forma do Setor de Ciências Jurídicas exprimir o reconhecimento público pelo contributo prestado à comunidade jurídica pelo jurista e professor Luiz Edson Fachin”, diz o diretor de Secijur, professor Vicente Paulo Hajaki Ribas. Ele também destaca que o trabalho científico desenvolvido por Fachin o conduziu ao STF, órgão de cúpula do Poder Judiciário nacional.

Segundo o professor, ao ser indicado para ocupar uma cadeira do STF, Luiz Edson Fachin preencheu as exigências constitucionais previstas no artigo 101 da Constituição Federal, como o notável saber jurídico, que se refere à habilitação científica, em alto grau, nas matérias sobre as quais o Tribunal tem que se pronunciar, o que supõe nos nomeados a competência e sabedoria que devem ter os jurisconsultos.

Da mesma forma, acrescenta, os antecedentes profissionais e pessoais do escolhido devem ser íntegros, sem rasuras ou manchas. “A vida do professor Fachin, induvidosamente, sempre foi pautada dentro dos parâmetros da ética e dos vetores morais”, diz o diretor do Secijur.

Colaboração Agência Estadual de Notícias.