21°
Máx
17°
Min

Morte de bebê de dez meses será investigada pelo MP

Caso foi registrado em Dois Vizinhos na última semana e ganhou repercussão nas redes sociais (Foto: Divulgação / Rede Massa) - Morte de bebê de dez meses será investigada pelo MP
Caso foi registrado em Dois Vizinhos na última semana e ganhou repercussão nas redes sociais (Foto: Divulgação / Rede Massa)

A morte de um bebê de apenas 10 meses na semana passada gerou polêmica na cidade de Dois Vizinhos, na região sudoeste do Paraná. A tia do menino usou as redes sociais para acusar a mãe da criança de maltratá-la e chegou a dizer que o caso foi denunciado para o Conselho Tutelar do município.

Em uma rede social, a tia paterna de um bebê de 10 meses, exibiu a imagem do sobrinho morto. No texto, ela acusa o Conselho Tutelar do município de uma possível negligência quanto à situação da criança, que era criada pela mãe, uma adolescente de 16 anos, e pela avó materna. O presidente do Conselho rebateu as acusações e garantiu que as declarações feitas na internet não procedem.

“Ela diz que a criança estava desnutrida, o que não é verdade. A mãe inclusive tem fotos recentes da criança, não tinha situação de negligência que demandasse uma intervenção mais aprofundada. A gente tem toda a documentação e em nenhum momento nós negligenciamos esse caso”, explica o presidente do Conselho Tutelar, Claudinei Fragozo.

Ele explicou ainda que a mãe do menino tinha a guarda consensual da criança e que o pai tinha a liberdade para visitar o filho a qualquer hora. Ele também afirma que a família vinha sendo acompanhada pelo conselho e que todos os documentos e relatórios dos atendimentos realizados foram encaminhados para o Ministério Público.

Familiares contaram que a criança começou a passar mal com sintomas de vômito e diarreia na quarta-feira da semana passada. Ela foi levada até um hospital da cidade, onde foi medicada e liberada no mesmo dia. Quando chegou em casa a criança teria piorado. Ela foi levada até um outro hospital da cidade onde ficou internada, mas acabou morrendo em menos de 24 horas.

O médico que atendeu a criança no hospital em que ela morreu explicou que o bebê chegou com um quadro de febre e a causa da morte teria sido uma infecção generalizada. O prontuário da criança deverá ser analisado pelo MP, que passa a investigar o caso. A tia paterna, que publicou as fotos e que fez as acusações nas redes sociais, deve prestar esclarecimentos e poderá responder legalmente por ter exposto a imagem da criança e pelas ameaças feitas a mãe do bebê.

“Tem a questão da ameaça, a tia acabou falando sobre linchamento da adolescente e isso a gente não pode admitir. A situação da morte da criança está sendo investigada e todos nós queremos saber o que de fato aconteceu. Agora você ir na rede social e fazer uma ameaça nessa situação, a pessoa tem que ser responsabilizada , é inadmissível”, completa Fragozo.

Colaboração Monique Sfoggia, da Rede Massa.