22°
Máx
17°
Min

Motoristas do Uber fazem protesto para aumento na tarifa

(Foto: Câmara Municipal de Curitiba) - Motoristas do Uber fazem protesto para aumento na tarifa
(Foto: Câmara Municipal de Curitiba)

Um grupo de motoristas que utilizam o aplicativo Uber realizam nesta segunda-feira (28) uma paralisação em todo o país, inclusive em Curitiba, onde o serviço está operando desde o dia 18 de março. Os motoristas prometem um protesto de 24 horas contra a redução de 15% no valor da tarifa, que foi aplicada no ano passado. 

Os motoristas alegam que, com a queda na tarifa e o aumento no preço da gasolina, os rendimentos caíram bastante. O Uber está sendo utilizado pelos cadastrados no serviço como complemento de renda. 

O Uber, por meio de assessoria de imprensa, informou que o tempo de espera por carros nesta segunda-feira está dentro do normal em todas as cidades onde há operação. Em Curitiba, o tempo de espera é um pouco maior em relação aos outros locais porque o serviço ainda é novo, segundo a assessoria. 

Especificamente sobre a tarifa paga aos motoristas cadastrados no serviço, o Uber esclarece, por meio de nota, que o “os motoristas parceiros continuam ganhando a mesma porcentagem do valor pago pelos usuários por cada viagem que realizam pelo aplicativo”. 

O Uber ainda comunica que, com base em dados das mais de 400 cidades nas quais atua em todo o mundo, houve a verificação de que, ao reduzir os preços, o resultado é o aumento da demanda por carros. “Com isso, os motoristas parceiros farão ainda mais viagens e continuam gerando tanta renda quanto antes, chegando até a ganhar mais. O aumento na demanda significa que os parceiros passam a fazer mais viagens por hora e ficam menos tempo rodando entre uma viagem e outra”, traz a nota.