22°
Máx
17°
Min

MP cobra UEL por melhores instalações para Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros

(foto: Google Maps/Reprodução) - MP cobra UEL por melhores instalações para Núcleo Afro-Brasileiro
(foto: Google Maps/Reprodução)

A 24ª Promotoria de Justiça de Londrina, com atribuições na área da defesa dos direitos humanos, oficiou a direção da Universidade Estadual de Londrina (UEL) para que melhore as condições de trabalho em seu Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab). Atualmente, o Neab está alocado de forma provisória e precária e não conta com funcionários.

Para tratar do assunto, a Promotoria, que coordena o Grupo de Trabalho de Combate ao Racismo, agendou reunião com a reitora da UEL, Berenice Quinzani Jordão, marcada para as 14h30 desta quarta-feira (27). No encontro, será solicitado que sejam adotadas medidas urgentes para assegurar ao Neab um espaço físico próprio e estruturado, no campus da UEL, além de servidores.

Participarão da reunião, além da reitora e de integrantes do MP-PR, representantes de várias entidades que compõem o Grupo, como o Conselho Municipal de Promoção de Igualdade Racial, o Núcleo Regional de Ensino, o Fórum das Entidades Negras, a Secretaria Municipal de Educação e o próprio Neab, entre outras. Conforme a Promotoria de Justiça, o Neab é fundamental para a formação de professores da rede pública nas questões étnico-raciais e para a execução de projetos de extensão voltados à comunidade.

(com informações do Ministério Público)