22°
Máx
17°
Min

Mulher com obesidade mórbida vive drama para conseguir ajuda

A doença começou há quatro anos, depois que a dona de casa Zenilda dos Santos, perdeu a mãe. As crises de ansiedade e a depressão fizeram com que a mulher desenvolvesse obesidade mórbida o que levou a mulher aos mais de 200 kg.

Zenilda vive 24 horas dentro de casa, no quarto. Vítima do preconceito ela mal consegue sair até os outros cômodos. Aos 52 anos a mulher busca ajuda para voltar à rotina que tinha, antes da doença.

Por causa do peso ela desencadeou outras doenças relacionadas ao problema. Zenilda é moradora de Maringá e aguarda para conseguir uma cirurgia que posa ajuda-la na redução de peso.