27°
Máx
13°
Min

Mulher de 104 anos é batizada em igreja no Norte do Paraná

(foto: Divulgação) - Mulher de 104 anos é batizada em igreja no Norte do Paraná
(foto: Divulgação)

“Nunca é tarde para seguir a Cristo” é o tipo de frase bastante difundida entre os cristãos, com base na decisão do ladrão crucificado ao lado de Jesus, que, segundo o relato bíblico, se arrependeu e almejou estar no Céu. Esse pensamento pode ser aplicado literalmente para Carmelina de Jesus da Silva. Aos 104 anos, ela foi batizada para tornar pública a decisão de ser uma adventista do sétimo dia.

O nascimento de Carmelina está registrado em 8 de março de 1912, no município de Jaboti, interior do Paraná, onde foi uma das pioneiras. No mais de um século de vida, foi boia-fria, lavadeira e teve 13 filhos, dos quais sete permanecem vivos. A idosa tem hoje 26 netos, 25 bisnetos e uma tataraneta. Mora em Congonhinhas, no norte paranaense, com uma das filhas, Sieli Silva.

A centenária foi batizada um mês após Sieli e o marido. Segundo a filha, ela pediu para ser adventista ao ouvir os estudos bíblicos que o casal fazia em casa. “Durante os estudos, ela lembrou das palavras de uma amiga de muitos anos atrás chamada Ernesta, que era adventista e pregava para a minha mãe”, conta Sieli.

Dona Carmelina costuma ir à igreja nos dias de culto, “apenas quando não está frio”, ressalta a filha, atenta à saúde da mãe. Tem uma rotina pacata, com cochilos durante o dia, banhos de sol e músicas que ela ouve pelo computador, sentada ao lado de Sieli. “Agora ela me chama de ‘irmã’, pois diz que está na família dos irmãos”, relata.