22°
Máx
17°
Min

Mulher é presa por engano no dia do parto do filho

A dona de casa Francielle Moreira dos Santos passou por um trauma que jamais irá esquecer. Moradora de Ponta Grossa, ela foi confundida com uma mulher suspeita de tráfico de drogas e, por azar, ainda tinha o nome igual ao da suspeita. Para completar as coincidências e tornar tudo ainda mais trágico, elas moram na mesma rua. Apesar de tudo, existem vários outros dados que não conferiam com o da suspeita, mas, ainda assim, ela foi presa.

Para piorar ainda mais a situação, ela foi presa no mesmo dia em que estava marcado o nascimento do filho. Quando voltou do hospital, ficou em prisão domiciliar por cinco meses, até que conseguiu apresentar a documentação provando que ela não era a pessoa procurada pela polícia.

A jovem acredita que o trauma que ela passou durante a gestação prejudicou a saúde do bebê. O pequeno Carlos Eduardo teve convulsões aos cinco meses de idade e faz tratamento até hoje. “Ele ficou internado com falta de ar, a gente fez os exames e apresentou que atacou o sistema nervoso dele”, comenta a mãe.

Por causa de todo o constrangimento, Franciele está processando o Estado do Paraná. “O que eu quero agora é Justiça por todo o trauma que eu e a minha família passamos”, conclui.

Colaboração Maira Zimermann, da Rede Massa.