22°
Máx
17°
Min

Mulheres mortas encontradas nuas levantam suspeita de serial killer em Maringá

As características da cena onde uma mulher foi encontrada morta em Maringá, na quarta-feira (22), levantam a suspeita de um assassino em série na cidade. A Polícia Civil trata o assunto com cautela, sem negar ou descartar a teoria.

Em agosto de 2015, Maria Odete Firmino, 34 anos, foi encontrada morta na Avenida Colombo. Moradora de rua e usuária de crack, ela estava no local há cerca de duas semanas.

À época, levantou-se a atuação do Maníaco da Torre, serial killer que assumiu a autoria de seis assassinatos de mulheres em Maringá, próximos a torres de transmissão. Porém, o homem já estava preso.

Augusta Galvão Duarte, 34 anos, também usuária de crack, foi encontrada morta no dia 23 de maio, na Vila Bosque. O último caso aconteceu na quarta-feira, quando o corpo de Josiane Oliveira Santos – de 31 anos, usuária de drogas - foi descoberto no Centro de Maringá, no estacionamento de um banco.

Nos três casos, os corpos das vítimas estavam nus, de bruços e embrulhados em algo – em dois deles em um cobertor e no terceiro, em uma lona. Há ainda as idades semelhantes.

O delegado de Homicídios, Diego Almeida, declarou que ainda não tem indícios que liguem os crimes, mas que a hipótese não pode ser descartada.

Colaboração William Souza, Alex Magosso e Roberto Moraes da Rede Massa