21°
Máx
17°
Min

Multas por desmatamento chegam R$ 300 mil nas regiões Central e Sul

(Foto: Divulgação / IAP) - Multas por desmatamento chegam R$ 300 mil nas regiões Central e Sul
(Foto: Divulgação / IAP)

Fiscais do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) fizeram uma força-tarefa para verificar o desmatamento ilegal nas regiões Central e Sul do Estado, entre 8 e 26 de agosto. A operação resultou em 20 autos de infração lavrados, que somam R$ 293 mil em multas. Também foram embargados 59,89 hectares de área desmatada sem as devidas autorizações legais.

A operação faz parte de uma grande ação de fiscalização que vai ocorrer em todo o Paraná nos próximos dias, montada com todos os escritórios regionais do IAP para verificar as atividades de desmatamento ilegal.

"A ação foi organizada a partir de imagens de satélite, que também são usadas no planejamento das operações. Os fiscais do IAP trabalham junto com a Polícia Ambiental para encontrar as áreas desmatadas, a partir de um serviço de inteligência para identificação dos locais a serem fiscalizados", explica o diretor de Proteção e Emergências Ambientais, José Antonio Faria de Brito.

A fiscalização ocorreu nos municípios de Guarapuava, Prudentópolis, Turvo, Pinhão e Inácio Martins e reuniu funcionários de quatro regionais do IAP. "O nosso objetivo é unir todas as regionais nessas operações para encontrar áreas de desmatamento ilegal e tomar as devidas providências", conta Brito.

Além do desmatamento de vegetação nativa nos estágios inicial, médio e primário, os fiscais também descobriram a degradação em áreas de preservação permanente, em margens de nascentes e ao longo de rios. Para esses crimes, a multa é de R$ 10 mil por hectare e pode aumentar se houver agravantes como reincidência ou corte de espécies em extinção sem a autorização do IAP. Além disso, quem for autuado pode ainda responder a processo criminal.

Balanço

Somente no primeiro semestre de 2016, os fiscais do IAP encontraram cerca de 514 hectares desmatados de forma irregular. Também foram achadas 1373 araucárias derrubadas sem a devida autorização ambiental. No mesmo período, o número de autos de infração lavrados chegou a aproximadamente 550 e as multas aplicadas somam cerca de R$ 6 milhões.

Colaboração Agência Estadual de Notícias.