22°
Máx
16°
Min

Mutirão zera fila para tomografia e ressonância em Londrina

(foto: Pixabay) - Mutirão zera fila para tomografia e ressonância magnética
(foto: Pixabay)

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou nesta segunda-feira (3), um balanço do Mutirão de Exames de Alta Complexidade que teve início em maio. Os dados mostram que, de maio até agora, foram realizados 4.279 exames, entre os de tomografia e os de ressonância magnética. Isso permitiu que o Município zerasse a fila para a realização destes exames, que poderia ultrapassar dois anos de espera.


 A viabilização da ampliação dos serviços foi uma parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e a Secretária de Estado da Saúde do Paraná, a qual destinou parte dos recursos para subsidiar a assistência. Ao todo, foram investidos aproximadamente R$ 720 mil no custeio dos exames.

 O secretário municipal de Saúde, Gilberto Martin, ressaltou que o Município tem feito um esforço para enfrentar o problema de algumas filas na Saúde. “Para as filas que conseguimos viabilizar recursos temos procurado zerá-las, como ocorreu com os exames de tomografia e ressonância magnética”, disse. “O mutirão de exames possibilitou que pessoas que estavam esperando há mais de dois anos na fila fossem assistidas”, completou.

 Segundo o assessor técnico da Diretoria de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde, Felippe Machado, outros exames, como Cintilografia do Miocárdio e Litotripsia Renal, de extrema importância em suas respectivas especialidades de tratamento, também tiveram suas filas reduzidas em 90%, com projeção real de serem zeradas até novembro deste ano.

 Além disso, a fila para procedimentos a Laser de Oftalmologia também vem sendo reduzida. De maio até agora foram realizados 511 procedimentos, diminuindo a espera pelo procedimento em até oito meses (50%). A previsão é que a fila para a realização deste procedimento seja zerada em dezembro deste ano.

(com informações do Núcleo de Comunicação da Prefeitura de Londrina)