28°
Máx
17°
Min

No 'Dia da Árvore' três mil mudas serão plantadas no Paraná

As árvores têm papel essencial no sequestro de gás carbônico da atmosfera (Foto: Divulgação) - No 'Dia da Árvore' três mil mudas serão plantadas no Paraná
As árvores têm papel essencial no sequestro de gás carbônico da atmosfera (Foto: Divulgação)

A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) promove cerca de 70 atividades de educação ambiental para comemorar o Dia Árvore, nesta quarta-feira (21). Cerca de 7 mil pessoas estão envolvidas em eventos que incluem palestras, feiras de ciências, passeio com bicicletas e caminhadas, mostras culturais e plantios de mudas nativas.

“Trabalhamos em parceria com diversas instituições para incentivar a preservação do meio ambiente, que é o nosso foco principal. O Dia da Árvore é importante porque nos faz lembrar da nossa sensível ligação com a natureza e com o cuidado que devemos ter com ela”, diz o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Glauco Requião.

Entre as atividades mais simbólicas da data está o plantio de mudas nativas. “A opção por estas espécies está relacionada ao cuidado com a conservação dos espaços de sua forma original e também para atender a legislação”, explica o diretor. A maioria das mudas vêm de parcerias com órgãos como o Instituto Ambiental do Paraná, Emater e prefeituras. Particulares também auxiliam nessa etapa. Glauco informa ainda que as ações nos municípios da Bacia do Iguaçu integram o Programa de Revitalização do Rio de mesmo nome.

A estimativa é que 3 mil mudas sejam plantadas nas cidades de Cascavel, Castro, Curitiba, Campo Mourão, Fênix, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Goioerê, Guarapuava, Londrina, Mamborê, Maringá, Nova Londrina, Paraíso do Norte, Paranavaí, Piraí do Sul, Piraquara, Siqueira Campos, Toledo e Umuarama. Em Cascavel, por exemplo, estão sendo plantadas 850 mudas. Em outras cidades, o plantio de algumas espécies será no pátio de um colégio.

Entre as atividades mais simbólicas da data está o plantio de mudas nativas (Foto: Divulgação)Entre as atividades mais simbólicas da data está o plantio de mudas nativas (Foto: Divulgação)

“A intenção é a mesma. Educar para a preservação da mata ciliar e de florestas e para o entendimento da importância delas para a sobrevivência humana. Não é o número de mudas que conta numa atividade de educação ambiental, mas o que se promove em termos de aprendizado, cidadania e conscientização quando um plantio é realizado”, explica a gerente de Educação Ambiental da Sanepar, Lilian Pérsia de Oliveira.

Ela ressalta que as árvores têm papel essencial no sequestro de gás carbônico da atmosfera, reduzindo o efeito estufa e mesmo as mudanças climáticas. “A manutenção das matas ciliares, que se encontram às margens de rios e mananciais de abastecimento, interferem na qualidade da água. Uma mata fechada protege o rio, que receberá menos detritos, terá menos erosão e menos poluição. Isso permite que se tenha uma qualidade de água melhor. Além disso, árvores refrescam, podem ajudar a valorizar imóveis e são fundamentais para preservação da fauna e da flora”, diz.

As atividades envolvem estudantes, professores, grupos de escoteiros, empregados da Sanepar e funcionários de prefeituras e de outras instituições.