27°
Máx
13°
Min

No Dia Nacional da Doação de Órgãos, em Maringá, rapaz de 28 anos ajuda seis pessoas

- No Dia Nacional da Doação de Órgãos, rapaz de 28 anos ajuda 6 pessoas

No Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos, nessa terça-feira (27), uma captação foi feita em Maringá, beneficiando seis pessoas que aguardavam na fila por transplantes. Uma família de Mirante do Paranapanema (SP) autorizou a doação dos órgãos de um rapaz de 28 anos, que sofreu um acidente de trânsito no último domingo (25) e teve morte encefálica no Hospital Universitário.

Foram captados os rins, córneas, fígado, pâncreas e coração. Equipes médicas vieram em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e encaminharam os órgãos para transplante. A enfermeira da Comissão Intra-Hospitalar do Serviço de Doação de Órgãos e Tecidos do Hospital Universitário, Rosane Almeida de Freitas, conta que houve um aumento de 50% este ano na captação de órgãos.

“São vários fatores que vêm contribuindo. A informação está sendo levada para a família, mas acima de tudo o acolhimento familiar dentro dos hospitais. É um processo lento, doloroso e angustiante para a família que está perdendo uma pessoa querida, então precisa de muito suporte psicológico, emocional”, apontou.

A importância da família

Para doar órgãos não é preciso deixar documento por escrito, basta repassar a vontade aos familiares em vida, por isso, a necessidade de se tratar do assunto nas casas. No caso do jovem de 28 anos, a mãe relatou que o filho gostava muito de ajudar os outros, por isso, a decisão pela doação. 

O fígado do rapaz, por exemplo, já foi transplantado para uma jovem de 20 anos, em Curitiba. No Paraná, são cerca de 1,5 mil pessoas aguardando por um órgão, sendo 42 mil no Brasil.