22°
Máx
17°
Min

Nova UTI supre demanda por leitos pediátricos na região

Abertura de novos leitos também reduz a necessidade de transferência de pacientes (Foto: Divulgação / Venilton Küchler) - Nova UTI supre demanda por leitos pediátricos na região
Abertura de novos leitos também reduz a necessidade de transferência de pacientes (Foto: Divulgação / Venilton Küchler)

Inaugurada nesta quarta-feira (2), a nova ala de UTI pediátrica e neonatal do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HURCG), em Ponta Grossa, terá impacto direto na qualidade do atendimento a crianças e recém-nascidos da região. A abertura de novos leitos também reduz a necessidade de transferência de pacientes, sobretudo para hospitais de Campo Largo, Campina Grande do Sul e Curitiba.

A nova unidade, que começa a funcionar já a partir desta semana, passa a contar com seis leitos de UTI neonatal, cinco leitos de UTI pediátrica e dois de cuidados intermediários. Antes da reforma do espaço, que custou R$ 117 mil em recursos do governo estadual, o local comportava cinco leitos de UTI neonatal, três de UTI pediátrica e nenhum de cuidados intermediários.

Nova unidade passa a contar com seis leitos de UTI neonatal, cinco leitos de UTI pediátrica e dois de cuidados intermediários

Segundo o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, com isso o governo supre a necessidade de leitos de UTI pediátrica na região de Ponta Grossa, Irati e Telêmaco Borba. "De acordo com parâmetros do Ministério da Saúde e estudos feitos pela equipe técnica da Rede Mãe Paranaense, esses cinco leitos serão suficientes para atender à demanda dos Campos Gerais", afirmou Caputo Neto.

Dados da Central Estadual de Regulação apontam que, em média, oito crianças precisam de assistência em UTI pediátrica mensalmente na região. A maioria mora em Ponta Grossa. "Era um problema crônico que agora foi solucionado. Nossas crianças poderão ser atendidas mais perto de casa", destaca o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel.

Outra novidade são os quatro leitos exclusivos de isolamento, necessários para o internamento de pacientes com doenças infectocontagiosas. São dois de pediatria, um neonatal e outro que pode atender tanto crianças quanto recém-nascidos.

Outra novidade são os quatro leitos exclusivos de isolamento, necessários para o internamento de pacientes com doenças infectocontagiosas

O diretor-geral do Hospital Universitário, Everson Krum, explica que a equipe que trabalhará na nova unidade será composta por 30 profissionais, entre médicos intensivistas, enfermeiros e técnicos de enfermagem. “Trata-se de uma equipe multiprofissional altamente especializada, que há anos já vem salvando a vida de centenas de crianças e bebês", declarou o diretor.

Colaboração Agência Estadual de Notícias.