27°
Máx
13°
Min

Oliveira da Ambulância tem o mandato cassado em Colombo

(Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Colombo e Facebook de Oliveira da Ambulância) - Oliveira da Ambulância tem o mandato cassado em Colombo
(Foto: Divulgação/Câmara Municipal de Colombo e Facebook de Oliveira da Ambulância)

O agora ex-vereador da Câmara Municipal de Colombo, Oliveira da Ambulância (PTB), teve o mandato cassado nesta segunda-feira (2), em uma sessão extraordinária da Casa. Por 18 votos a um, os parlamentares do município decidiram cassar o mandato de Oliveira da Ambulância.

Joaquim Gonçalves de Oliveira foi investigado pelo Conselho de Ética da Câmara depois que foi preso em flagrante, em novembro de 2015, enquanto tentava trocar cheques fraudados com um comerciante de Curitiba. As investigações terminaram no último dia 25.

O ex-vereador sofreu processo por quebra de decoro parlamentar e, consequentemente, teve o seu mandato cassado nesta segunda. Oliveira afirmou, em sua defesa nos autos, que era vítima de armação política e que o “ato praticado por ele não constitui nenhuma infração à ética e ao decoro parlamentar.”

Esta é a terceira vez que o político passou por um processo de cassação. No entanto, nas outras vezes, ele tinha sido absolvido. Em 2007, Oliveira foi acusado de acorrentar e espancar o enteado, então com 9 anos. Já em 2011, o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) acusou o ex-vereador de ficar com parte dos salários de assessores da Câmara, quando também foi preso.

Como teve o mandato cassado, ele não poderá se candidatar em novas eleições por oito anos. Estefano Polichuk (PTB), seu suplente, deve assumir o posto na Câmara. Oliveira da Ambulância tem 64 anos, é natural da Bahia e havia sido eleito o terceiro vereador mais votado nas eleições de 2012, com 1.761 votos.

A reportagem tentou o contato com o Oliveira da Ambulância, mas ninguém atendeu as ligações no gabinete do ex-vereador.

Colaboração: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Colombo