27°
Máx
13°
Min

Onda de terror: polícia nega existência de toque de recolher e pede calma à população de Umuarama

O ataque a dois ônibus na tarde desta quinta-feira (1º) deixou a população de Umuarama apavorada. O transporte coletivo foi suspenso e comerciantes fecharam as portas mais cedo, acuados devido a um suposto toque de recolher divulgado por criminosos.

Porém, a Polícia Civil pediu calma aos moradores e afirma que não existe o toque de recolher. “Continuem suas atividades na mais absoluta calma e serenidade, pois as diligências irão até o final na responsabilização dos envolvidos”, orientou o delegado-chefe Pedro Luiz Fontana Ribeiro.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita é que os atos de vandalismo sejam uma represália pela morte de um adolescente de 16 anos, durante uma abordagem policial. Havia a suspeita de uma facção criminosa envolvida, mas supostos integrantes da mesma soltaram áudios pelo Whatsapp negando a autoria e pedindo a paralisação de qualquer ato, alegando que a comunidade não pode sofrer.

Guarda Municipal, Polícia Militar e Polícia Civil soltaram seus efetivos nas ruas para investigações. Além dos dois ataques a ônibus, pneus foram queimados no bairro Ouro Preto, interditando uma via.

Colaboração Nádia Lopes da Rede Massa