22°
Máx
16°
Min

Operação de guerra contra o mosquito Aedes aegypti

Soldados do Exército ajudam na vistoria de residencias e comércios no Centro (Foto:Cesar Brustolin/SMCS) - Operação de guerra contra o mosquito Aedes aegypti
Soldados do Exército ajudam na vistoria de residencias e comércios no Centro (Foto:Cesar Brustolin/SMCS)

Militares do Exército e agentes de saúde da Prefeitura começaram na manhã desta segunda-feira (15) uma operação de varredura e combate a criadouros de focos do mosquito Aedes aegypti em Curitiba. O trabalho começou pela região central da cidade e ao longo da semana vai se estender para outros bairros.

No primeiro dia, a operação envolveu 90 militares. Eles reuniram-se com os agentes de saúde na Praça Oswaldo Cruz, de onde saíram acompanhados por agentes de saúde para executar a inspeção em casas, apartamentos, estabelecimentos comerciais e terrenos.

Ação educativa

A participação do Exército no combate ao Aedes começou no sábado, quando cerca de 2,3 mil homens participaram de uma ação educativa, com a distribuição de material em toda a cidade.  Essa segunda etapa pretende entrar nos imóveis e fazer o cadastro dos pontos, explica a coordenadora do Programa Municipal de Combate à Dengue, Juliana Martins. 

Ela fez um apelo para que a população colabore e não impeça o trabalho das equipes. 

“Precisamos entrar nos imóveis justamente para identificar os locais de risco e ajudar a eliminar possíveis criadouros, que representam risco para toda a população”, complementou Juliana.

Ela destacou a participação do Exército na operação. “Num quadro como atual, é importante porque multiplica a força de trabalho, normalmente composta pelos agentes de saúde”, afirmou. Os militares envolvidos foram orientados pelos técnicos de saúde. 

Visitas

Para a vistoria, a região central de Curitiba foi dividida em diversos quadrantes. Ao chegar, as equipes solicitavam aos proprietários permissão para verificar os imóveis. A partir daí eram vistoriados os ralos nos banheiros das casas e, na parte externa, todo recipiente que pudesse armazenar água parada e se transformar em um ponto de disseminação do mosquito.

Silvana do Rocio Silva Oliveira mora há dois meses em uma residência que está em reforma na Travessa da Lapa, e recebeu a equipe de vistoria da Prefeitura e Exército. 

“Muita gente não conhece os fatores de risco para a dengue, não se preocupa com o acúmulo de água parada. Então a visita é muito importante para esclarecer”, disse ela.

Proprietário de um estacionamento e lava-car na Avenida Visconde de Guarapuava, Rafael Tavares aprovou o trabalho realizado pelas equipes de prevenção. “Parabéns à Prefeitura e ao Exército. A população precisa se juntar a esse trabalho para conseguiremos combater o mosquito, que está por aí “, disse.

Serviço: Os próximos bairros a receberem a ação são Cristo Rei (dia 17), Rebouças (18) e Santa Quitéria (18)

Informações Prefeitura Municipal de Curitiba