26°
Máx
19°
Min

Operação Divisa Blindada acaba com cinco prisões

Cinco pessoas foram presas durante uma operação chamada Divisa Blindada, desencadeada pela Polícia Civil com o objetivo de desmantelar uma quadrilha que praticava crimes contra o patrimônio e tráfico de drogas nas regiões do oeste catarinense e sudoeste do Paraná.

Após uma série de investigações, policiais civis da 5ª Subdivisão Policial (SDP) de Pato Branco, com o apoio da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), e da Polícia Civil do Estado de Santa Catarina (SC), conseguiram identificar e prender alguns integrantes do bando.

As investigações tiveram início depois da prática de um furto de celulares cometido pelos suspeitos na noite do dia 7 de junho deste ano, quando a quadrilha invadiu uma loja de celulares no centro de Pato Branco e furtou diversos aparelhos do local.

“Os suspeitos moram em São Lourenço do Oeste (SC) e se deslocaram até a cidade a Pato Branco para cometer o crime. No percurso das investigações descobrimos também que a quadrilha tinha envolvimento com o tráfico de drogas e semanalmente os suspeitos buscavam pequenas quantidades de drogas em Pato Branco para serem comercializadas no município catarinense”, conta o delegado-adjunto da 5ª SDP, Nilmar Manfrin.

O delegado relata ainda que os suspeitos realizavam o transporte da droga sempre em pequenas quantidades, com o objetivo de fugir da responsabilização penal do crime de tráfico, caso fossem abordados na posse do entorpecente.

Durante a operação, três integrantes do bando foram detidos em flagrante em suas residências em São Lourenço do Oeste (SC), pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Um dos suspeitos também possuía um mandado de prisão preventiva pelo crime de furto. Com o trio as equipes de investigação apreenderam cerca de 37 gramas maconha.

Na sequência das diligências outras duas pessoas foram presas por receptação dolosa. Seis celulares furtados da loja no dia 07/06 foram recuperados com os receptadores. A Polícia Civil também encaminhou até a delegacia para assinar um Termo Circunstanciado outras quatro pessoas, três por receptação culposa e uma por posse de drogas para consumo pessoal.

Colaboração Assessoria de Imprensa.