24°
Máx
17°
Min

Operação GPS: detentos burlam sistema de tornozeleiras eletrônicas e voltam para a cadeia

Operação GPS: detentos burlam sistema de tornozeleiras eletrônicas e voltam para a cadeia

Uma ação conjunta entre Departamento de Execução Penal (Depen), as polícias Civil e Militar, e que contou com apoio da Guarda Municipal, levou 34 pessoas para a cadeia. De acordo com informações da polícia, os presos já integravam o sistema penal, e tinham direito ao uso das tornozeleiras eletrônicas, mas vinham burlando o sistema, desligando ou rompendo o equipamento para reincidir no crime.

Dos presos, 14 foram detidos em Curitiba e Piraquara, na Região Metropolitana e o restante em cidades do interior, como Maringá, Londrina, Cascavel, Ribeirão do Pinhal, São Pedro do Ivaí e Jataizinho. Duas pessoas seguem foragidas.

De acordo om o diretor do Depen, delegado Luiz Alberto Cartaxo Moura, ao todo, são 2,5 mil presos no Estado que utilizam as tornozeleiras, e que o uso do equipamento significa uma quantidade imensamente menor de detentos encarcerados. Ele destacou, que o equipamento é monitorado 24 horas por dia. 

“Quando o detento comete qualquer ato contra o equipamento, nosso sistema de monitoramento detecta a violação e imediatamente o preso é contatado para que esclareça o que aconteceu”, disse. “Caso contrário, já está caracterizado o crime de violação”, acrescenta Cartaxo.

Quem infringe a lei, como no caso destes presos, perde o direito ao uso do equipamento, e também tem a regressão do regime, ou seja, volta para a prisão no regime fechado. Durante a ação duas armas e munições foram apreendidas.

Colaboração Paula Caroline Schreiber