24°
Máx
17°
Min

Operação prende dez homens acusados de homicídio

(Foto: Divulgação/Polícia Civil) - Operação prende dez homens acusados de homicídio
(Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Cinco ações da Polícia Civil prenderam dez homens em Paranaguá, litoral do estado. A Operação Viate investigou, durante três meses, quatro homicídios e uma de tentativa de homicídio, que ocorreram no final de 2015 e início de 2016.

Foram presos: Paulo Henrique Gonçalves da Silva, de 24 anos, conhecido como “Paulo Barra”; Luis Alfredo Persin Batista de Araujo, 25, conhecido como “Luiz Caveira”; e Salvador Galdino Gomes, 23. Eles foram capturados na Comunidade do Almeida em Ilha Rose, acusados de matar Jhonatan Souza dos Santos, 21 anos. Silva também é suspeito de ter tentado matar Alex Sandro Pereira dos Santos, 42 anos, com arma de fogo. Os dois crimes foram cometidos em 2015.

Romário de Oliveira Lima, 28, conhecido como “Romarinho”, já estava preso pelos crimes de roubo e corrupção de menores. Ele é suspeito da morte de Leandro Mendes Freire, 34, morto a tiros em novembro do ano passado.

Cinco homens apontados como responsáveis pela morte de Valmir Kirschbauer, 54, foram presos no bairro Vila São Jorge. Adilson da Silva Fernandes, 30; Carlos Ventura Mendonça, 41; Marcos Antônio de Souza, 38; Vilson da Silva Leal, 40; e Bruno Mendonça Chaves, 19; espancaram Kirshchbauer até a morte após uma discussão em um bar. O crime aconteceu em março deste ano.

Fernando Lopes Gonçalves, 30, se apresentou na delegacia da cidade pela morte de Rodrigo Oliveira da Silva, 30. Seu cúmplice, Henrique Mendes Alves, 19, continua foragido. 

O delegado-adjunto da 1ª SDP de Paranaguá, Nilson Santos Diniz, ressaltou que
 embora tenham sido cumprido mandados de elementos de alta periculosidade, todos foram feitos com muito cuidado. “Não foi gerado perigo algum para a comunidade local”, reitera Diniz. Todas as prisões foram preventivas. Os suspeitos continuam em cárcere e aguardam julgamento.

Vitae

A operação ganhou o nome de Vitae, que é vida em latim, por ter como objetivo diminuir o índice de crimes contra a vida praticados no Litoral do Paraná.

Colaboração Polícia Civil