21°
Máx
17°
Min

Operação prende policiais acusados de participação em série de mortes em Londrina

(foto: Tribuna da Massa) - Operação prende policiais acusados de participação em série de mortes em Londrina
(foto: Tribuna da Massa)

Uma operação deflagrada pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) na manhã desta sexta-feira (13) prendeu seis policiais militares suspeitos de participação na série de assassinatos registrada na noite de 29 de janeiro e madrugada do dia 30 em Londrina.

Foram cumpridos sete mandados de prisão, 25 de busca e apreensão, além de seis conduções coercitivas. Entre os conduzidos está o capitão Ricardo Eguedis. Além dele, os conduzidos estão sendo ouvidos na 10ª Subdivisão Policial por dois delegados designados na operação.

Além dos seis policiais, um rapaz foi preso na Vila Casoni, região central da cidade, também acusado de participação nas mortes. Ele também foi detido por porte ilegal de arma.

Os PMs presos estão detidos na sede do 5º Batalhão, onde também foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

A Secretaria de Segurança Pública só vai se pronunciar oficialmente sobre a operação na tarde desta sexta, em entrevista coletiva marcada para as 14h30.

Relembre o caso

A série de mortes de 29 de janeiro teve início com o assassinato do policial militar Cristiano Luiz Botino, abordado por dois homens em uma moto na zona norte. Naquela noite, 12 pessoas foram mortas e outras 13 baleadas.

Pelo menos cinco vítimas fatais não possuíam antecedentes criminais.

Vinte inquéritos foram abertos para apurar as mortes, uma força-tarefa foi instaurada na cidade com a vinda de outros dois delegados e reforço policial. Em duas semanas, 75 pessoas foram presas, nenhuma delas ligadas ao episódio. À época, o secretário de segurança pública, Wagner Mesquita, afirmou que não havia pressa para concluir as investigações.