28°
Máx
17°
Min

Operação São Luiz prende três suspeitos de homicídios

Além das três prisões, Polícia Civil apreendeu um adolescente de 16 anos (Foto: Divulgação) - Operação São Luiz prende três suspeitos de homicídios
Além das três prisões, Polícia Civil apreendeu um adolescente de 16 anos (Foto: Divulgação)

A Polícia Civil de Telêmaco Borba concluiu a última fase da Operação São Luiz. O trabalho realizado através da 18ª Subdivisão Policial (SDP) teve como objetivo de solucionar crimes de homicídios que ocorreram no bairro São Luiz e imediações no ano passado.

Durante a última etapa da ação, três pessoas foram presas e uma espingarda de calibre 12 foi apreendida. Além disso, um adolescente de 16 anos foi apreendido e encaminhado ao Centro de Socioeducação suspeito de envolvimento nos crimes. As prisões e apreensões aconteceram no mesmo bairro onde ocorreu a operação.

Grupo é suspeito de cometer oito homicídios e cinco tentativas de homicídios em Telêmaco Borba

Na primeira fase da operação, que teve início em novembro de 2015, quatro pessoas foram presas e várias armas e drogas foram apreendidas. Um suspeito também teve a conta bancária bloqueada pela Justiça a pedido da polícia. A segunda fase ocorreu em janeiro deste ano, quando três pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos.

De acordo com a polícia, essa associação criminosa é suspeita pela autoria de 13 crimes contra a vida cometidos na cidade: foram oito homicídios e outras cinco tentativas de homicídio. As dez pessoas autuadas na operação tiveram suas prisões preventivas decretadas pelo Poder Judiciário e estão presas na Cadeia Pública da cidade.

Nas três fases da operação, Polícia Civil prendeu dez suspeitos e apreendeu três adolescentes

Os investigados foram autuados por crimes de homicídio, tentativa de homicídio, associação criminosa, corrupção de menores, porte e posse de arma de fogo e tráfico de drogas. Os três adolescentes apreendidos durante as três fases foram encaminhados ao Centro de Socioeducação (Cense).

De acordo com o delegado adjunto da unidade, Amarantino Ribeiro Gonçalves Neto, com o objetivo de intimidar seus inimigos, os suspeitos circulavam pelo bairro em bando, armados e encapuzados, causando pânico em toda região. “Com o resultado desse trabalho, desde o final do ano não há mais registros de homicídios no bairro São Luiz e a população pode reaver a tranquilidade da região” garante o delegado.

Colaboração Assessoria de Imprensa.