26°
Máx
19°
Min

Ousadia marca tentativas de fuga de presos na Região Metropolitana de Curitiba

Em menos de duas semanas, três tentativas de fuga de presos foram registradas em municípios da Região Metropolitana de Curitiba. Em todas elas, um denominador comum: a ousadia. A mais recente aconteceu na madrugada desta sexta-feira (12), quando suspeitos jogaram um caminhão contra o muro de uma delegacia em Pinhais.

No vídeo, é possível ver a ação dos criminosos. Por volta de 11 segundos, o caminhão aparece no fundo da tela. Ele se direciona até o muro da delegacia e entra de ré. Os suspeitos ainda tentam invadir o local, mas não conseguem entrar com o veículo. Na sequência, é possível ver o motorista saindo correndo do caminhão.

Segundo a Polícia Militar, um serviço de caçamba foi acionado para ir até o bairro Atuba, em Pinhais, por volta das 23h. Quando o motorista chegou lá, foi rendido e colocado no porta-malas de um carro. Enquanto ele era feito refém, os suspeitos pegaram o caminhão e foram até a delegacia. Duas pessoas foram presas, suspeitas de participar da inusitada ação.

Quatro dias antes, na terça-feira (9), 38 presos quase fugiram da Delegacia de Campina Grande do Sul. Eles conseguiram arrancar uma porta de ferro e a usaram para danificar uma das paredes que dava acesso para o plantão. Assim que alguns presos chegaram ao local, o investigador que estava de plantão atirou no braço de um dos presos, o que fez com que o restante retornasse para a carceragem.

Por fim, no primeiro dia de agosto, uma segunda-feira, uma van que transportava presos foi interceptada por uma carreta ocupada por homens fortemente armados. A situação aconteceu a poucos metros da Casa de Custódia de São José dos Pinhais, no bairro Guatupê. Um preso ficou ferido e dois conseguiram fugir. Além disso, o motorista do camburão levou um tiro de raspão na cabeça.

Em nota, o Departamento de Execução Penal do Paraná (Depen) comentou a situação classificada como "uma tentativa de arrebatamento". De acordo com o órgão, 12 presos estavam no camburão de escolta oriundos da Penitenciária Central do Estado (PCE), Penitenciária Estadual de Piraquara (PEP), Penitenciária Estadual de Piraquara II (PEPII) e Casa de Custódia de São José dos Pinhais (CCJP) que seguiam em direção a Curitiba para participar de audiências.