22°
Máx
16°
Min

Paciente acusa vereador e médico de assédio; ele nega

A sessão de quinta-feira (14) da Câmara Municipal de Maringá foi marcada pela polêmica. Além da aprovação de uma Comissão Processante contra o vereador Luizinho Gari (PP), acusado de ameaças contra a ex-esposa, outro caso de suposto crime contra a mulher veio à tona, desta vez contra Dr. Sabóia (PMN).

Uma zeladora de 23 anos afirma que foi assediada pelo vereador, que também é médico ortopedista, durante uma consulta. Ele teria apalpado maliciosamente o corpo da paciente, além de ter tecido comentários de baixo calão com insinuações sexuais.

Durante 15 minutos, Dr. Sabóia ocupou a tribuna do Legislativo para negar as acusações. “Eu examinei de pé, de roupa, não tirei a roupa. Paciente quando vem sozinho, a gente tem que tomar muito cuidado. Eu tenho 41 anos, tenho maior respeito com meu paciente”, defendeu.

O Fórum Maringaense de Mulheres, responsável pelo pedido de Comissão Processante contra Luizinho Gari, vai aguardar o posicionamento da Justiça sobre Dr. Sabóia. Se for constatado o assédio, a entidade promete também pedir uma investigação contra o vereador.